Um homem de 26 anos foi preso suspeito de estuprar a cunhada, de 19 anos, após uma festa em família no bairro Bonsucesso, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, na segunda-feira (22). As informações são do Portal UOL.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima, mora na zona Sul da capital paulista e, no sábado, acompanhada de alguns familiares, foi até a casa de um parente na rua Meridiano, onde foi realizada uma confraternização familiar. Durante a comemoração, a vítima e os demais presentes ingeriram bebidas alcoólicas.

À noite, após a festa, todos os familiares foram dormir no mesmo imóvel. No entanto, ao acordar, uma das mulheres percebeu que não vestia a parte de baixo da roupa e estava sendo estuprada pelo cunhado, ainda de acordo com o BO.

Homem é preso suspeito de estuprar cunhada após festa em família em SP - Imagem: Getty Images/iStockphotoHomem é preso suspeito de estuprar cunhada após festa em família em SP - Imagem: Getty Images/iStockphoto

Ao perceber a situação, a vítima teria gritado e empurrado o homem que estava sobre ela. Em seguida, o suspeito entrou no carro e fugiu do local.

A Polícia Militar foi chamada pela vítima e equipes do 31° batalhão encontraram o suspeito no Jardim Leika, em Arujá, também na Grande São Paulo. O homem estava próximo à casa da mãe dele ainda em seu veículo.

Durante a abordagem, o suspeito confessou que teve relação sexual com a cunhada, mas disse que a vítima havia consentido o ato.

A mulher, o suspeito e os familiares que estavam na residência no momento do estupro foram encaminhados ao 7° Distrito Policial de Guarulhos, onde a ocorrência foi registrada. O homem ficou detido e passará por audiência de custódia hoje.

Como a identidade dele não foi divulgada pela polícia, a reportagem do UOL não conseguiu apurar se o suspeito já tem defesa constituída.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) após o registro da ocorrência, a vítima foi encaminhada para o Hospital Pérola Byington, onde passou por exames sendo liberada na sequência. A mulher também não teve o nome divulgado pela polícia.