O técnico e árbitro de vôlei André Testa foi preso no dia 5 de agosto após acusações de estupro e assédio sexual contra alunos menores de idade no clube Terra Firme, de São José, em Santa Catarina. 

Além de treinador, Testa também era sócio do clube e apitou partidas durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro. 

André Testa foi preso após ser acusado de estupro e assédio sexual André Testa foi preso após ser acusado de estupro e assédio sexual 

A delegada que investiga o caso, Marcela Goto afirmou que seis vítimas e testemunhas já prestaram depoimento. Felipe*, nome fictício atribuído a uma das vítimas sob condição de anonimato, é uma delas.

Hoje, aos 19 anos, ele desistiu de se profissionalizar no vôlei por associar o esporte à imagem de Testa.Segundo o jovem, o treinador foi responsável por sua primeira experiência sexual ocasionada de um estupro.

Em entrevista ao Uol , ele relembra momentos de desespero que viveu com Testa por quase cinco anos.

 "Entrei na escolinha de base e, aos 14 anos, fui chamado para fazer parte da equipe de rendimento [como é chamada a equipe principal]. Foi também nessa idade que tive minha primeira experiência sexual, quando ele me violentou".

Felipe relata que o técnico fazia insinuações sexuais em tom de brincadeira com todos os meninos —menores de idade, à época— que faziam parte da equipe. '' O André se mostrava uma figura paterna. Nos presenteava, levava para jantar, ao mesmo tempo era muito explosivo. Quando brigava, brigava muito", relembra. 

''Ele me ligou e me chamou para jantar, disse que outros meninos iriam. Aceitei. Quando chegou perto do horário combinado, ele me disse que todo mundo havia desmarcado, e que iríamos só nós dois. Concordei", relembra.

O jovem  relatou que Testa comprou comida e ofereceu bebida alcoólica a ele. "Quando saímos do restaurante, achei que ele iria me levar para casa. Só que, sem nem me perguntar, ele me levou para a casa dele. Insistiu para que eu bebesse, mas eu não quis. Tinha 14 anos, não costumava beber. O André colocou um filme na TV, assistimos, conversamos e, depois de um tempo, ele começou a passar a mão em mim. Pedi que parasse. Não adiantou".

"Ele colocou um filme pornográfico no celular e me mostrou. Fiquei super constrangido. Eu era muito pequeno, ainda era virgem, nerd mesmo. Não estava acostumado com nada disso, fiquei sem reação. Nunca sequer tinha beijado na boca. Então, ele começou a passar a mão em mim e, contra a minha vontade, forçou um sexo oral. Eu dizia que não queria, mas não adiantou. Depois disso, ele tentou fazer mais coisas, mas eu implorei que parasse."

Felipe acrescentou que André Testa não o levou para casa naquela noite. "Passei a noite lá. De manhã, ele tentou fazer tudo de novo. Foi a pior noite da minha vida''. 

Sempre que Felipe negava os convites para jantar, ele conta, André ficava agressivo. "Me mandava calar a boca, me chamava de merda, de bostinha. Daí para baixo. Foram anos horríveis. Hoje, consigo falar sobre com um pouco mais de facilidade. No começo, era impossível. Eu só tentava esquecer".

Cinco anos após o ocorrido, Felipe registrou um boletim de ocorrência contra o treinadorcom a ajuda do pai de um colega de equipe. Depois dele, outras vítimas se sentiram encorajadas para fazer denúncias.

A prisão de André Testa aconteceu em 5 de agosto, e ele está sendo investigado por cinco crimes: estupro de vulnerável, importunação sexual, constrangimento de adolescentes (artigo 232 do Código Penal), fornecimento de bebida alcoólica para adolescentes e coação no curso do processo.