Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Jovem lamenta perda do namorado morto pelo padrasto: 'Era meu anjo'

Após assassinar enteado, homem baleou a ex e cometeu suicídio

Jovem lamenta perda do namorado morto pelo padrasto: "Era meu anjo"
Casos | Reprodução
Compartilhe

 Dois anos de relacionamento e muitos sonhos interrompidos por uma tragédia. Diante de seus olhos, a administradora Camila Sousa Oliveira, de 24 anos, viu o namorado, o auxiliar administrativo Victor Hugo Prado Amador, de 22 anos ser morto com um tiro no peito, em Goiatuba, região sul de Goiás. O autor dos disparos era o próprio padrasto do rapaz, que também baleou a ex-mulher e depois se suicidou. A jovem revela que o homem também tentou matá-la e já havia ameaçado a mulher com viveu 19 anos por não aceitar o fim da união.

Camila diz que "não se conforma" com a morte de Victor. Ela conta que os dois praticamente moravam juntos e planejavam comprar uma casa e também subir ao altar. "Ele era meu anjo. Não tinha tempo ruim para ele, nunca o vi triste. Não me deixava sozinha, era extremamente carinhoso, cuidava de mim. Perdi o homem da minha vida, meu verdadeiro amor", disse.

Na última segunda-feira (23), ela, o namorado e a sogra, Keila Amarins Prado, de 42 anos, estavam em casa quando o sogro, Paulo César Vieira Faria, de 47, chegou ao local para conversar com a ex. O casal estava separado desde o começo do ano e ele insistia em reatar.

"No dia 31 de dezembro, ele brigou com minha sogra porque ela tinha saído com a irmã. Quando ela chegou em casa, ele a ameaçou com uma faca e a cunhada teve de intervir . No dia seguinte, ela o deixou. Ele também era agressivo, já tinha batido nela", lembra.

Tiros e pânico

Quando Paulo entrou na casa - onde, inclusive, Keila estava morando após a separação - Victor e Camila entraram para a sala e deixaram os dois conversando no quintal. Em alguns minutos, a jovem conta que ouviu o homem alterando a voz e pedindo que eles voltassem.

"Disse para o Vitor para vermos o que era. Quando abrimos a porta, o Paulo já deu um tiro nele e tentou dar um em mim também. Corri para o banheiro e o Victor para o quarto. Depois ouvi mais três tiros, que feriram a Keila", conta.

A administradora foi em seguida para o quarto ver como o namorado, ferido no peito, estava. Ela abriu a janela para ver como estava a situação e lembra que Paulo César disparou outras duas vezes contra ela, sem, no entanto, acertá-la.

Naquele momento, ela ouviu mais um disparo, o que o homem fez contra a própria cabeça. Camila, que escondida não sabia do suicídio, conseguiu mandar uma mensagem para uma vizinha, que pediu socorro. A mulher foi até o portão da residência e gritou: "Pode sair, ele [Paulo César] está caído aqui".

O homem morreu no local. Victor chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Já Keila foi socorrida no Hospital Municipal de Goiatuba e operada. Depois, ela foi transferida para um hospital de Itumbiara.


Image title

Image title


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar