Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

MA: Professor é assassinado a facadas e crime seria homofóbico

O homicídio, segundo amigos da vítima, teria sido motivado por homofobia.

Compartilhe

O ex-professor da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Cleides Antônio Amorim, de 42 anos, foi assassinado com uma facada, na madrugada de quinta-feira (5). O crime aconteceu quando a vítima estava em um bar com amigos, na cidade de Tocantinópolis (TO). O homicídio, segundo amigos da vítima, teria sido motivado por homofobia (discriminação ou aversão aos homossexuais).



De acordo com testemunhas que presenciaram o crime, Gilberto de Sousa teria chegado embriagado ao bar, dizendo que não gostava de homossexuais, depois discutiu com o professor e desferiu um golpe de faca na vítima, na altura do peito esquerdo, ocasionando a morte de Cleides. O crime chocou os moradores de Tocantinópolis, deixando organizações sociais revoltadas. O presidente do Grupo Ipê Amarelo Pela Livre Orientação Sexual (Giama), Renilson Cruz, se mostrou indignado com o assassinato, que considerou preconceituoso. "Esse é mais um crime homofóbico e covarde que não pode ficar sem punição, ninguém tem o direito de matar. Não justifica o fato de não gostar deles e isso poder acabar com a vida do ser humano", pontuou. Segundo o Giama, Cleides Amorim é o 28º homossexual morto no Tocantins.

O tenente PM José Ribamar Maciel Martins disse que o professor estava acompanhado de dois amigos e bebiam num bar, quando Gilberto de Sousa se aproximou e sentou à mesa ao lado. Testemunhas relataram que Sousa chegou ao local embriagado e começou a gritar "nessa mesa só tem veado", se referindo à mesa do professor.

Em seguida, ele teria discutido com a vítima, pegou uma faca, desferiu um golpe contra o professor e deixou o local. Revoltados, os amigos do professor destruíram a moto do autor do crime, que está foragido.

Histórico ? Cleides Antônio Amorim, natural de Goiás, era graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Maranhão (Ufma), no ano de 1996; e mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Ele foi professor da Uema e orientador de um grupo de Antropologia, coordenado pelo professor Sérgio Ferreti, na Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Atualmente Cleiedes Amorim era professor assistente, coordenador do curso de Ciências Sociais e ministrava aulas nas disciplinas de Antropologia II, Introdução à Metodologia da Pesquisa em Ciências Sociais, Sociologia da Educação e Tópicos Especiais em Antropologia, na Universidade Federal do Tocantins (UFT).


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar