Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Médico é preso acusado de estuprar três amigas da própria filha

Ele era investigado pelo Núcleo de Proteção a Criança e Adolescente (NPCA) desde setembro

Compartilhe
Google Whatsapp

Um médico, de 47 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (31) suspeito de estuprar três meninas, com idades de 13 e 14 anos, amigas da filha. Ele foi preso na própria casa, no bairro Caçari, zona Leste de Boa Vista.

O médico era investigado pelo Núcleo de Proteção a Criança e Adolescente (NPCA) desde setembro, quando a mãe de uma adolescente, de 14 anos, denunciou o caso. Depois dela, as outras duas também prestaram queixa.

Segundo a Polícia Civil, o médico adicionou a menina no Instagram e começou a conversar com ela de forma privada. "O assunto passou a ter conotação sexual, tanto, que ele chegou a mandar uma fotografia de seu pênis para a adolescente", informou a polícia.

Conforme a delegada titular do NPCA, Jaira Farias, a vítima de 14 anos relatou o abuso para a psicóloga da escola onde estuda.

“A vítima ficou assustada e o bloqueou, mostrando o relato depois para a psicóloga da escola. A mãe da adolescente foi comunicada e, juntamente com a psicóloga procurou o NPCA para registrar o Boletim de ocorrência. Iniciamos as investigações e surgiram mais duas vítimas dele, também amigas da filha do acusado", disse a delegada.

Em depoimento, o médico afirmou que começou a seguir a adolescente porque sua filha estava "muito empolgada" com a amizade e queria saber qual a "conduta" dela. E ainda negou as acusações das outras duas vítimas.

Segundo a delegada, as outras duas meninas frequentavam a casa dele, por conta da amizade com a filha. Elas relataram que o suspeito as "abraçava de forma maliciosa, passando as mãos nos seios delas".

"Muitas vezes, segundo o relato das vítimas, quando elas dormiam na casa da filha do acusado, ele entrava no quarto delas de manhã cedo, deitava na cama onde estavam e as alisava, constrangendo-as”, contou a delegada.

A menina que recebeu a foto conheceu a filha do suspeito na escola, já as outras duas garotas eram amigas de infância, de acordo com a Polícia Civil.

O médico teve a prisão preventiva decretada após a delegada fazer o pedido à Justiça. Após o mandado ter sido cumprido, ele foi levado à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.

Além do mandado de prisão, a Justiça também autorizou busca e apreensão na casa do médico. Os agentes apreenderam um notebook e o celular dele.

A delegada explicou ainda que o estupro de vulnerável se caracteriza pela prática de atos de conotação sexual ou conjunção carnal, em que a vítima é menor de 14 anos.

“O crime de estupro de vulnerável fica configurado tanto pelo ato sexual, quanto pelo ato libidinoso, que pode ser caracterizado até mesmo pela contemplação lasciva, sem a necessidade de existir o contato físico entre autor e vítima. A vulnerabilidade é considerada absoluta e inquestionável em casos de atos libidinosos com menores de 14 anos”, disse.

O médico vai responder a processo por acusado de estupro de vulnerável e corrupção de menores.



Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto