Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Menor acusado de matar a namorada é apreendido e confessa o crime

O menor afirmou que teve relações sexuais com a vítima antes.

Compartilhe

Na manhã de terça-feira (03), uma jovem identificada como Francisca Muniz, de 24 anos, foi brutalmente assassinada a facadas na cidade de Lagoa Alegre pelo próprio namorado. Ainda no mesmo dia, o menor de iniciais F. A. F. de 17 anos, foi apreendido pela polícia na localidade Canastro, no município de União.

Durante seu depoimento, o menor confessou o crime para a polícia e afirmou que foi motivado por ciúmes, acrescentando também que antes de matar a jovem, teve relações sexuais com ela. “Eu me arrependo, matei minha namorada e acabei com minha vida, foi uma grande besteira”, declarou ele. Segundo ele, antes de ver a vítima estava ingerindo bebida alcoólica em um bar próximo a sua residência.

Assim que se encontraram, o adolescente afirma que os dois conversaram, tiveram relação e logo em seguida iniciaram uma discussão onde Francisca teria dito que estava saindo com um homem. Por conta disso, o menor alegou que se descontrolou e acabou assassinando a namorada com golpes de faca. Após o crime, o suspeito foi para sua residência onde pegou roupas e fugiu para um matagal. Ao descobrir que estava sendo procurado pela polícia resolveu ir para casa de um amigo, onde foi apreendido. O criminoso foi conduzido para o Complexo de Defesa da Cidadania.

O pai da vítima afirmou que a filha já vinha se sentindo ameaçada pelo acusado. “Ele batia nela, ameaçavam com faca, dizia que não aceitava ela terminar com ele”, afirmou.

“Ela estava com dois meses em Teresina, voltou para passar o ano novo com a família, ele ligou para ela para se encontrarem. Ela deve ter ido para colocar um ponto final na relação, deve ter dito que não queria mais e ele fez isso. Eu não desejo que nenhum pai de família passe o que eu estou passando hoje, porque é muita dor”, declarou.

O homem afirmou ainda que ficou na frente do menor após o crime. “Eu tive frente a frente com ele, só não fiz besteira porque a polícia estava lá, chamei ele de assassino frio. Minha filha não fazia nada de errado e não merecia isso”, disse.


Image title

Image title

Image title

Image title



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar