A Polícia Civil, através da Delegacia da Mulher Norte, já identificou o mototaxista que importunou sexualmente uma jovem de 19 anos durante uma corrida no último dia 5 no bairro Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina. O caso ganhou grande repercussão nas redes sociais. 

Em entrevista ao Meionorte.com, a delegada Cláudia Elisa explicou que o inquérito policial para investigar o caso já foi aberto e há provas contra o suspeito, que será intimado nos próximos dias. “Ele já foi identificado, foi aberto o inquérito e nós só não podemos fornecer outros dados para não atrapalhar as investigações. Ele vai ser intimado e já está tudo bem encaminhado. Já tem provas e tudo”, disse. Um Boletim de Ocorrência foi registrado pela vítima no dia 7 de junho na Delegacia da Mulher Norte.

Mototaxista suspeito de importunação sexual em Teresina é identificado (Foto: Redes Sociais)Mototaxista suspeito de importunação sexual em Teresina é identificado (Foto: Redes Sociais) 

Para a reportagem, a vítima relatou no dia da situação estava saindo de uma festa quando o mototaxista ofereceu a corrida. Durante o trajeto, ela afirma que notou que o homem estava mexendo em algo na frente da roupa e ficou com medo dele estar armado. "Eu estava saindo da festa e fui para fora tentar pedir um uber. Nesse momento tava dando muito caro os valores, foi quando ele me abordou e perguntou quanto tava dando, eu disse e ele falou que faria por um valor inferior. Saí de lá para a Santa Maria da Codipi, e ele o tempo todo mexendo na calça, eu cheguei a pensar que ele tava armado, já ficando preocupada", relatou.

"Quando chegou no local, eu queria pagar no dinheiro e ele não tinha trocado, então eu fui pagar no pix e ele me deu um número de telefone que não aparecia válido, aí ele me deu um CPF e nesse momento foi quanto percebi que ele estava com as partes íntimas do lado de fora e logo tirei foto enquanto fingia que fazia o PIX, para provar que não estou mentindo", completou a jovem.

A vítima destacou ainda que ficou assustada e entrou para dentro de casa sem ter feito o pagamento, com medo de que ele pudesse a atacar, visto que a rua estava vazia. O ocorrido foi divulgado nas redes sociais da jovem. Ela conta que, após divulgado, outras duas mulheres entraram em contato para afirmar que o mesmo ocorreu com elas.