mais

Preso no Egito, médico Victor Sorrentino pode pegar pena de até 3 anos

O assédio sexual passou a ser considerado crime no país africano no ano de 2014 e tem punições mais duras que as observadas no Brasil.

O médico brasileiro Victor Sorrentino, preso no Egito após assediar uma vendora mulçumana, pode ser condenado a pagar uma multa ou até uma pena de detenção que vai de seis meses a três anos de prisão.

O assédio sexual passou a ser considerado crime no país africano no ano de 2014 e tem punições mais duras que as observadas no Brasil. 

No ano passado, o Parlamento egípcio aprovou uma lei para manter a identidade das vítimas de agressão e assédio sexual em sigilo, para proteger sua reputação e incentivá-las a apresentar relatórios policiais.

Médico Victor Sorrentino foi preso quando tentava deixar o país (Foto: Reprodução)Médico Victor Sorrentino foi preso quando tentava deixar o país (Foto: Reprodução)

A prisão do brasileiro ocorreu quando ele estava no aeroporto, prestes a deixar o país. Nas imagens que viralizaram nas redes sociais, o médico emite uma frase de dupla interpretação ao comprar papiro. Os comentários, considerados sexistas, tomaram outras proporções já que a vítima não fala português e por consequência não sabia o que o médico estava falando.

“Vocês gostam é do bem duro. Comprido também fica legal, né?”, disse o médico gaúcho. “O papiro comprido.”.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail