Os sogros de Márcia Martins Miranda negam ter sequestrado, matado e enterrado a assistente social numa casa na Zona Oeste de São Paulo. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (8) pela defesa do casal.

“Eles negam o sequestro, o homicídio e a ocultação de cadáver”, disse o advogado Fábio D'Elia, que defende Fernando Antonio Martins de Oliveira, de 62 anos, e Maria Izilda Pereira Miranda, de 60.

Os dois estão presos temporariamente desde o mês passado por suspeita de terem cometido os crimes. “Quando tiver acesso ao inquérito irei analisa-lo e pedir à Justiça a liberdade do casal porque ele é presumidamente inocente”, falou Fábio.

\"
(Crédito: Reprodução/TV Globo )

A vítima estava desaparecida desde o dia 2 de outubro, quando saiu de casa para trabalhar. Seu corpo foi encontrado na última segunda-feira (5) dentro de um imóvel abandonado alugado pelo casal, na Rua Angelina Russo, no Rio Pequeno.

Para a Polícia Civil, os sogros assassinaram a nora para poder ficar com a guarda dos filhos dela, um menino de 4 anos e uma menina de 9 meses.

De acordo com o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), Fernando e Maria eram obcecados pelos netos e decidiram cometer os crimes após Márcia ter dito que iria se separar do marido e ir embora levando as crianças para longe dos avós.

Márcia estava numa cova num dos quartos da residência. O cadáver foi achado dentro de um saco plástico, encoberto por terra e uma placa de concreto.