Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Suspeito de atropelar empresário alemão presta depoimento em Paraty, Rio de Janeiro

A polícia não revelou detalhes do depoimento sob o argumento de que a investigação está em segredo

Suspeito de atropelar empresário alemão presta depoimento em Paraty, Rio de Janeiro
Crime no réveillon em Paraty | Divulgação
Compartilhe

A Polícia Civil ouviu neste domingo o suspeito de atropelar com uma embarcação e causar a morte do empresário alemão Christian Martin Wölffer, 70, na véspera do Réveillon em uma praia de Paraty (RJ). O suspeito foi identificado ontem pela polícia.

Segundo investigadores da 167ª DP (Paraty), o suspeito é um turista de São Paulo de 28 anos, professor de educação física, que passava as festas de fim de ano no litoral do Rio.

A polícia não revelou detalhes do depoimento sob o argumento de que a investigação está em segredo. Os investigadores não confirmaram, por exemplo, se o suspeito admitiu que atropelou o empresário alemão.

Wölffer --que tinha uma vinícola nos EUA, onde morava, e fez fortuna com fundos de investimentos de risco-- morreu na tarde de 31 de dezembro após sofrer dois cortes profundos nas costas quando nadava no saco do Mamanguá, em Paraty.

O empresário alemão estava hospedado na residência do casal Luiz Osvaldo Pastore e Carol Overmeer. Pastore é empresário do setor de metais e ex-suplente de senador pelo PMDB-ES (eleito com Gerson Camata no período entre 1995-2003), conhecido por colecionar obras de arte e realizar festas que reúnem celebridades.

Para o Réveillon, o casal também tinha como convidados os atores Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima, que ajudaram no socorro a Wölffer. Segundo Overmeer, no início da tarde do dia 31, o empresário alemão saiu para nadar na praia em frente à casa, no saco de Mamanguá, única formação geográfica do litoral brasileiro que se assemelha a um fiorde (estreito entre montanhas altas).

Segundo a polícia, os atores prestarão depoimento amanhã sobre a morte do empresário mas o horário ainda não foi confirmado.

De acordo com a polícia, após o acidente, o empresário foi levado para o hospital de barco por José Kalil Filho, que socorreu o empresário. A mulher dele, a médica Renata Bittencourt Pataleo, registrou a ocorrência e pediu uma ambulância. O local do acidente é de difícil acesso. Segundo a polícia ele só poderia ser resgatado de helicóptero ou barco.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar