mais

Tiro que matou mulher no Shopping Iguatemi partiu da arma do segurança

O tiro partiu da arma do segurança da loja, segundo aponta aponta o laudo cadavérico analisado pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

O tiro que matou Carol Rocha, de 36 anos, durante um assalto a uma joalheria no shopping Iguatemi, partiu da arma do segurança da loja. É o que aponta o laudo cadavérico analisado pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Carol Rocha era gerente da loja e, de acordo com a polícia, foi feita de escudo por um dos assaltantes durante o crime, ocorrido no dia 20 de agosto deste ano.  

Os documentos de comparação balística e de identificação de perfis genéticos, obtidos e divulgados pelo Sistema Verdes Mares, apontaram que a vítima foi atingida por único disparo de arma de fogo. O tiro saiu da arma do vigilante da loja que era colega de Carol Rocha há apenas 15 dias.

Carol Rocha era gerente da loja e foi morta após troca de tiros entre bandidos e segurança | FOTO: Arquivo PessoalCarol Rocha era gerente da loja e foi morta após troca de tiros entre bandidos e segurança | FOTO: Arquivo Pessoal

Acusados presos

Cinco pessoas estão sendo acusadas de cometer o crime. Os suspeitos foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público do Ceará,  em 2 de setembro,  por latrocínio (roubo seguido de morte) e associação criminosa.

Em 21 de agosto, a Polícia Civil prendeu o primeiro suspeito de atirar e matar Carol Rocha. Outras três pessoas foram presas suspeitas de participação no crime. As buscas foram feitas em Fortaleza e na cidade de Caucaia, na Região Metropolitana. Um quarto se apresentou a uma delegacia e também foi preso. Uma mulher ainda está foragida.

Entenda como tudo ocorreu

De acordo com a denúncia do Ministério Público, André Luiz dos Santos Nogueira e Marina - mulher ainda foragida cujo nome completo não foi divulgado - permaneceram perto da loja, no pavimento superior do shopping, de onde acompanhavam a movimentação a distância e, por meio de ponto eletrônico, indicaram o momento em que Douglas da Silva Dias e Antônio Jardeson Lima de Moura deveriam entrar e realizar o assalto. 

Enquanto isso, Antônio Duarte Araújo Enéas e Lúcio Mauro Rodrigue Ferreira permaneciam do lado de fora do shopping center, em seus respectivos automóveis, para dar fuga ao grupo criminoso após o roubo.

Antônio Jardeson e Douglas, este último armado com revólver municiado, entraram na loja e anunciaram o assalto. O plano era que Douglas rendesse a todos, enquanto Jardeson pegaria as mercadorias e bens da loja para colocá-las numa sacola.

O segurança que se encontrava nos fundos da loja percebeu a ação, sacou sua arma de fogo e iniciou uma troca de tiros com Douglas, momento em que a vítima foi alvejada e morta. Em seguida, André Luiz dos Santos e Marina se encontraram com Lúcio, que aguardava do lado de fora do shopping. Juntos, eles buscaram Douglas e Jardeson, para todos fugirem do local do latrocínio.

Imagens feitas por populares mostram o momento em que a mulher foi atendida por socorristas do Iguatemi.  


Com informações do G1

Leia Mais

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail