Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Barbosa nega pedido de Dirceu para ter acesso a votos do mensalão

Ex-ministro pediu para ver votos antes da publicação de acórdão. Presidente do STF negou ainda pedido para aumentar prazo de recursos.

Barbosa nega pedido de Dirceu para ter acesso a votos do mensalão
Joaquim Barbosa argumentou que defesa de DIrceu teve acesso às sessões públicas do julgamento do mensalão | Fellipe Sampaio/SCO/STF
Compartilhe

O Supremo Tribunal Federal negou pedido do ex-ministro da Casa Civil José Dirceupara ter acesso aos votos escritos dos ministros sobre o julgamento do processo do mensalão. A defesa de Dirceu havia pedido no fim de fevereiro para analisar a íntegra dos votos antes que fosse publicado o acórdão (documento que resume as decisões do julgamento).

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, argumentou que Dirceu poderia assistir às sessões do julgamento, que foram públicas e transmitidas pela TV Justiça.

"Os votos proferidos quando do julgamento da ação penal 470 foram amplamente divulgados, e, inclusive, transmitidos pela TV Justiça. Além disso, todos os interessados no conteúdo da sessão pública do julgamento, em especial o s réus e seus advogados, puderam assisti-la pessoalmente no plenário desta corte", disse Barbosa.

O ministro frisou também que nem todos os magistrados do STF entregaram os votos revisados do julgamento. Ainda faltam quatro ministros para entregrar o voto.

Joaquim Barbosa negou ainda outro pedido do sócio de Marcos Valério, Ramon Hollerbach. Ele queria que o prazo para apresentação de recursos após a publicação do acórdão passasse de 5 para 30 dias, em razão do número de réus do processo.

Barbosa destacou que as decisões que serão expostas no documento, embora ainda não publicadas, já são de conhecimento de todos os advogados. "Noutras palavras, as partes que eventualmente pretendam opor embargos de declaração já poderiam tê-los preparado (ou iniciado a sua preparação) desde o final do ano passado, quando o julgamento se encerrou."

As decisões de Joaquim Barbosa foram tomadas no dia 20 de março e divulgadas pela assessoria do tribunal apenas nesta terça-feira (26).


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar