O novo ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, anunciou nesta quarta-feira (31) os novos comandantes das Forças Armadas. Eles vão vão substituir Edson Pujol, Ilques Barbosa e Antônio Carlos Moretti Bermudez, que deixaram os cargos na terça. 

O general Paulo Sérgio Nogueira vai assumir o Exército; o almirante de esquadra Almir Garnier Santos chefiará a Marinha; e o tenente-brigadeiro Baptista Júnior foi escolhido para a Aeronáutica.

Esta foi a primeira vez desde 1985 que os comandantes das três Forças Armadas deixaram o cargo ao mesmo tempo sem ser em período de troca de governo. 

Ao fazer o anúncio, Walter Braga Netto, afirmou que todo o governo federal está mobilizado para o enfrentamento da Covid-19. Ele ressaltou que os militares estão comprometidos com os poderes constitucionais e as liberdades democráticas.  

Ministro Braga Netto anuncia novos comandantes das Forças ArmadasMinistro Braga Netto anuncia novos comandantes das Forças Armadas

QUEM SÃO OS NOVOS COMANDANTES

Exército

O general de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira era o chefe do Departamento-Geral de Pessoal do Exército. Nascido em Iguatu (CE), tem 62 anos de idade. Ele concluiu a Academia Militar das Agulhas Negras na arma de artilharia em 1980.

Segundo o Exército, foi adido de Defesa na embaixada do Brasil no México e, como general, entre outros postos, foi chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Oeste; comandante da 16ª Brigada de Infantaria de Selva (AM); chefe do Estado-Maior do Comando da Amazônia; comandante logístico do Hospital das Forças Armadas; e comandante Militar do Norte.

Marinha

O almirante de esquadra Almir Garnier Santos era o secretário-geral do Ministério da Defesa (segundo cargo na hierarquia da pasta). Nascido no Rio de Janeiro, tem 60 anos de idade. Concluiu o curso da Escola Naval em 1981, na primeira colocação do Corpo da Armada.

Como tenente, serviu na Fragata União, na Fragata Independência e no Navio -Escola Brasil. Segundo a Defesa, tem mestrado em Pesquisa Operacional e Análise de Sistemas na Naval Postgraduate School nos EUA; MBA em Gestão Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e Curso de Política e Estratégia Marítima da Escola de Guerra Naval. Como almirante, comandou o 2º Distrito Naval por dois anos.

Aeronáutica

O tenente-Brigadeiro Baptista Junior, natural do Rio de Janeiro, era o Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica. Antes, foi chefe de Operações Conjuntas do EStado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa.

Segundo a FAB, possui cerca de 4 mil horas de voo, sendo 2.200 horas em aeronaves de caça.

Como é a escolha dos comandantes

Embora não exista determinação na legislação, historicamente, o Alto Comando de cada uma das Forças Armadas – composto pelos generais mais antigos e que estão à frente de comandos regionais ou áreas de grande interferência – envia ao ministro da Defesa uma listra tríplice.

Com isso, há três listas – uma para Exército, uma para Marinha e outra para Aeronáutica –, e cada uma tem três nomes. Normalmente, são elencados oficiais quatro estrelas mais antigos do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e que estejam prestes a se aposentar.

Essas listas, no entanto, não precisam ser obrigatoriamente seguidas pelo presidente – ele pode escolher qualquer general quatro estrelas (a mais alta patente).