O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decidiu manter as atividades legislativas da Casa de maneira remota e por tempo indeterminado. O ato contendo as diretrizes foi publicado no Diario da Câmara, em edição extraordinária, neste sábado (5).

O retorno presencial dos parlamentares estava previsto para acontecer após o carnaval, período em que o presidente esperava uma queda nos casos da variante ômicron da covid-19.

Arthur Lira esperava queda nos casos da variante ômicron (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)Arthur Lira esperava queda nos casos da variante ômicron (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

Segundo Lira, o adiamento das atividades presenciais tem por objetivo “diminuir a circulação de pessoas nas dependências desta Casa Legislativa, preservando a saúde não só dos parlamentares, mas também dos servidores e dos colaboradores, considerando os efeitos da pandemia”, conforme apontou na justificativa do ato.

Também ficam interrompidas as atividades das comissões, que não conseguem se reunir para conseguir eleger seus novos presidentes.

Por ser um ano eleitoral, no entanto, o ato de Lira tem sido visto como um caminho para que os parlamentares aproveitem as atividades virtuais para dedicarem mais tempo às suas bases, uma vez que não ficam obrigados a se deslocar até Brasília. (Fonte Congresso em Foco)