ex-governador Wellington Dias (PT) concedeu entrevista ao Jogo do Poder, da Rede Meio Norte, nesta quarta-feira, 22 de junho. Na ocasião, o petista comentou sobre a relação com o ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (Progressistas), pontuando que não sabe o motivo da sua mudança de posição no cenário político estadual e nacional.  

“Eu continuo no mesmo lugar, ele que mudou de lado, era do lado de Lula e Dilma e foi para o Bolsonaro, nós permanecemos aqui”, afirmou. 

Dias sinalizou que o grupo político do ministro no Piauí tenta se desvincular da imagem do presidente da República, citando diretamente pré-candidato do União Brasil Sílvio Mendes, que rechaça qualquer vinculação com o mandatário.  Wellington Dias em entrevista ao Jogo do Poder (Foto: Wellington Benário)Wellington Dias em entrevista ao Jogo do Poder (Foto: Wellington Benário)“Quando você faz uma mudança, tem gente que tem vergonha de dizer qual o seu ladoEles escondem que são do lado do Bolsonaro, vejo o esforço do ex-prefeito Sílvio Mendes, mas ele é apoiado por Ciro, que é ministro do presidente”, frisou.  

O petista ainda declarou que tem orgulho do lado em que está e que faz um ‘jogo aberto’ Ex-governador fala da relação com Ciro Nogueira (Foto: Wellington Benário)Ex-governador fala da relação com Ciro Nogueira (Foto: Wellington Benário) “Tenho orgulho do nosso lado., em cada ligar temos orgulho do nosso grupo, é jogo aberto. Hoje o que sinto é que o senador eleito comigo lá atrás sou grato por tudo que passamos juntos, mudou não sei porque, mas que tá feio tá feio”, disse. 

Prisão de Milton Ribeiro

Em entrevista ao Agora, da Rede Meio Norte, nesta quarta-feira, 22 de junho, o ex-governador Wellington Dias, do Partido dos Trabalhadores, comentou a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, que foi preso pela Polícia Federal sob a suspeita de tráfico de influência e corrupção 

De acordo com o ex-líder piauiense, o caso é uma vergonha para o país. “É uma vergonha essa caso da prisão do ministro, que o que está em questão é uma coisa ruim com o dinheiro da educação”, afirmou.  

Segundo o petista, isso acontece quando se ‘tem amor pelo dinheiro’, ele ainda lamentou o fato de Milton Ribeiro prejudicar os pastores, destacando que convive com os evangélicos e são pessoas honradas.  

Um povo sério, correto, adequado, que infelizmente se vê numa situação delicada que alguns dos seus se metem num negócio desses. (...) Quem ama o dinheiro dá nisso”, pontuou.  

Volta da velha política 

Wellington Dias ainda indica que o Brasil voltou três décadas no tempo, no que tange a renda da população, explanando que se ‘retomou a velha política’, em que os aliados são privilegiados e os demais não são assistidos.  

Duas notícias ruins: uma que o Brasil voltou 30 anos para trás, voltamos para 1992 na renda, três décadas perdidas, voltou também o atraso para velha política, Freitas Neto ministro, Marcelo Castro ministro, eram ministros pensando em todos os municípios do Estado, era assim nos Governos Lula, Dilma, FHC, se mantinha uma política republicana, então o Brasil voltou a velha política com coisa ruim no meio”, disse.  

Matéria em atualização