O procurador da República Deltan Dallagnol renunciou definitivamente ao seu cargo no Ministério Público Federal e deve entrar para a política, disputando uma vaga na Câmara dos Deputados em 2022.

''Após mais de 18 anos de trabalho em amor ao próximo, estou saindo do Ministério Público e queria contar a você o porquê. Minha vontade é fazer mais, fazer melhor e fazer diferente diante do desmonte do combate à corrupção que está acontecendo'', escreveu em seu perfil no Twitter.

Ele também divulgou um vídeo explicando sua decisão. (Assista abaixo). 

"Essa decisão de sair do Ministério Público não foi fácil. Eu tenho muito orgulho do Ministério Público e do trabalho que ele faz pela sociedade brasileira em diferentes áreas. Contudo, os nossos instrumentos de trabalho para alcançar a justiça vêm sendo enfraquecidos, destruídos. Eu tenho várias ideias sobre como posso contribuir e eu serei capaz de avaliar, refletir e orar melhor sobre essas ideias depois de sair do Ministério Público", disse.

Segundo a jornalista Eliane Catanhede, do Estadão, a expectativa é que Dallagnol siga os passos do ex-juiz Sergio Moro e se filie ao Podemos. Ela tem 41 anos e ganhou notoriedade nacional ao chefiar a força-tarefa da Operação Lava Jato do Ministério Público Federal. 

Dallagnol é formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná e tem mestrado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Entrou para o MP do Estado em 2003, após ficar em primeiro lugar no concurso público.

Dallagnol x Renan Calheiros

No início de outubro, a Justiça de Alagoas determinou que  Deltan Dallagnol pague R$ 40 mil para Renan Calheiros (MDB-AL) por danos morais.  No processo, o senador afirmou que o ex-procurador utilizou as redes sociais para atacá-lo e tentar interferir nas eleições no Senado.

De acordo com Renan, Dallagnol publicava conteúdos em "desfavor" de sua candidatura. "Militante político e buscando descredibilização de sua imagem”, diz o texto.

A ação destaca ainda que, após Renan ter retirado a sua candidatura, Dallagnol comemorou o fato nas redes sociais "quase como uma vitória pessoal".

Deltan Dallagnol Foto: Marcelo Camargo /Agência BrasilDeltan Dallagnol Foto: Marcelo Camargo /Agência Brasil