Um ministro da ilha de Tuvalu, Simon Kofe, chamou atenção na quarta-feira (4) ao discursar em vídeo exibido na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) de terno e gravata, mas dentro do mar e com água até o joelho.

Tuvalu é uma das ilhas localizadas no meio do Oceano Pacífico, a poucos metros acima do mar. Ela corre o risco de desaparecer nas próximas décadas devido ao aumento do nível do mar causado pelo aquecimento global.

Ministro de Tuvalu grava vídeo de dentro do mar para ser exibido na COP26. — Foto: Governo de Tuvalu/redes sociais Ministro de Tuvalu grava vídeo de dentro do mar para ser exibido na COP26. — Foto: Governo de Tuvalu/redes sociais 

O Ministério das Comunicações da ilha postou fotos dos bastidores do vídeo nas redes sociais e afirmou que o vídeo tem por objetivo justamente refletir "as situações da realidade enfrentada em Tuvalu devido os impactos das mudanças climáticas e do aumento do nível do mar".

Com receio de levar o coronavírus para a região, apenas três dos 14 líderes do Pacífico - de Palau, Fiji e Tuvalu - viajaram para as negociações climáticas da COP26 para pressionar por cortes profundos nos gases de efeito estufa por grandes emissores liderados pela China e os Estados Unidos.

Ministro de Tuvalu faz apelo de dentro do mar durante discurso na COP26 — Foto: Governo de Tuvalu/Redes sociais Ministro de Tuvalu faz apelo de dentro do mar durante discurso na COP26 — Foto: Governo de Tuvalu/Redes sociais 

Tuvalu - território de apenas 12 mil habitantes - e as ilhas do Pacífico são é um dos lugares mais vulneráveis ao aumento da temperatura do planeta. É também um dos mais isolados: o estado insular foi um dos raros países a não registrar casos de Covid-19, segundo a Reuters.