Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Ex-presidente do PSDB, Goldman declara voto em Haddad

Goldman fez referência às declarações dadas por Bolsonaro

Ex-presidente do PSDB, Goldman declara voto em Haddad
DIVULGAÇÃO | Reprodução
Compartilhe
Google Whatsapp

Uma das vozes mais críticas ao PT dentro do PSDB, o ex-presidente da sigla, Alberto Goldman, anunciou nesta quarta-feira, 24, em um vídeo postado em seu perfil no Facebook, que votará em Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais deste ano. Segundo o tucano, a decisão se dá porque Jair Bolsonaro (PSL)"passou dos limites aceitáveis no ultimo domingo, com um discurso que nos traz de volta os momentos mais dramáticos da nossa história".

 (Crédito: Felipe Rau/Estadão)
(Crédito: Felipe Rau/Estadão)

"Acho que ninguém duvida da minha história política. Minhas posições foram muito fortemente antipetistas", disse o ex-governador de São Paulo, para quem as conquistas do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) foram conseguidas apesar da constante sabotagem constante da sigla do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Nunca pensei que um dia poderia votar neles. Agora, me sinto diante dessa dificuldade, porque do outro lado está esta direita raivosa. Cheguei à conclusão que não estou disposto a pagar para ver e vou, contra a minha vontade, acabar votando em Haddad."

Goldman fez referência às declarações dadas por Bolsonaro no último domingo, nas quais ele promete fazer uma "faxina" e banir os "vermelhos" do Brasil e obrigar aqueles que não concordam com ele a deixar o Brasil ou ir "para a cadeia". As declarações foram feitas via transmissão de vídeo e exibida a apoiadores do candidato concentrados na Avenida Paulista.

Após o primeiro turno, o diretório municipal do partido, presidido pelo vereador João Jorge, decidiu expulsá-lo por supostamente ter feito campanha a favor de Paulo Skaf(MDB) e contra João Doria, seu desafeto, no primeiro turno da eleição para o governo do Estado. A executiva nacional, no entanto, divulgou nota declarando que a decisão era inócua porque o ex-governador ocupa o cargo de secretário de Relações Internacionais do PSDB nacional. 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto