Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Eleições: quem está na frente na disputa para prefeito em 10 capitais

A reportagem preparou um resumo dos cenários eleitorais em dez capitais brasileiras, a partir das pesquisas eleitorais divulgadas até agora

Compartilhe

"Com as candidaturas registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a campanha em andamento desde o dia 27 de setembro, os cenários eleitorais nas principais capitais do país começam a se desenhar. Algumas das cidades têm candidatos que lideram com grande vantagem – e, potencialmente, até mesmo ganhando no primeiro turno –, enquanto outras apresentam uma disputa mais apertada entre os concorrentes.

A reportagem preparou um resumo dos cenários eleitorais em dez capitais brasileiras, a partir das pesquisas eleitorais divulgadas até agora.

Veja como está o páreo nas dez capitais selecionadas:

1. São Paulo

Pesquisas eleitorais de quatro institutos diferentes apontam que Celso Russomanno (Republicanos), candidato de Jair Bolsonaro em São Paulo, largou na frente na disputa pela prefeitura de São Paulo – mas com uma vantagem ainda tímida em relação ao segundo colocado, o atual prefeito Bruno Covas (PSDB).

Levantamento do Datafolha, divulgado no dia 24 de setembro, aponta Russomanno com 29% das intenções de voto, contra 20% de Covas. Na sequência, Guilherme Boulos (Psol), com 9%; e Márcio França (PSB), com 8%, aparecem tecnicamente empatados.

Em pesquisas mais recentes, de outros institutos, no entanto, a diferença entre os dois primeiros candidatos é menor. Em levantamento do Paraná Pesquisas, divulgado em 1º de outubro, Russomanno aparece com 25,6%, e Covas, com 21,5%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, ambos estão tecnicamente empatados.

Em outros dois levantamentos, da XP/Ipespe e do Ibope, os candidatos também aparecem tecnicamente empatados. No primeiro, que tem margem de erro de 3,5 pontos percentuais, Russomanno tem 24%, e Covas, 21%. No levantamento do Ibope, por sua vez, Russomanno tem 26%, e Covas, os mesmos 21%. Nesse segundo caso, a margem de erro é de 3 pontos percentuais.

2. Rio de Janeiro

No Rio, Eduardo Paes (DEM) está mais confortável na liderança – ao menos no primeiro turno. Levantamento do Paraná Pesquisas, divulgado em 25 de setembro, mostra Paes com 25,1% das intenções de voto, contra 13,6% do atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos); e 11,8% de Martha Rocha (PDT). No Ibope, a vantagem de Paes é ainda maior: o ex-prefeito aparece com 27%, enquanto Crivella tem 12%.

Se tudo continuar como está, porém, Paes pode enfrentar maior dificuldade no segundo turno, a depender do candidato que enfrentar. Há a possibilidade de Marcelo Crivella, declarado inelegível pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio, acabar fora do pleito. Nesse caso, uma das possibilidades é de que Paes enfrente a deputada Martha Rocha no segundo turno.

Pesquisa realizada pelo Instituto Ideia, em parceria com a revista Exame, aponta que, em um possível segundo turno, o único cenário em que Paes não teria vitória confortável é, justamente, na disputa com Martha Rocha. Segundo o levantamento, ambos ficariam tecnicamente empatados por conta da margem de erro de três pontos percentuais, com 39% e 34% das intenções de voto, respectivamente.

3. Curitiba

O atual prefeito Rafael Greca (DEM), que busca a reeleição, lidera com folga a corrida pelos votos dos eleitores curitibanos, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (6). O candidato democrata aparece com 42% das intenções de votos e chances reais de vencer o pleito já no primeiro turno.

O delegado Fernando Francischini (PSL), com 6%, e o deputado estadual Goura (PDT), com 5%, são os candidatos que vêm logo na sequência. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

4. Porto Alegre

Na capital do Rio Grande do Sul, Manuela D'Ávila (PCdoB) lidera na preferência dos eleitores, de acordo com pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (5). A candidata aparece com 24% das intenções de voto, contra 14% do ex-prefeito José Fortunati (PTB).

A margem de erro do levantamento, de três pontos percentuais para mais ou para menos, porém, aponta que o possível adversário de Manuela no segundo turno ainda está indefinido. Sebastião Melo (MDB), que tem 11% das intenções de voto, e o atual prefeito da capital, Nelson Marchezan Junior (PSDB), com 9%, estão tecnicamente empatados com Fortunati.

5. Florianópolis

Já Florianópolis, segundo levantamento do Ibope, tem liderança folgada do atual prefeito, Gean Loureiro (DEM). Ele tem 44% das intenções de voto, contra 15% da ex-prefeita Angela Amin (PP).

Segundo a pesquisa, podem brigar por uma vaga em um possível segundo turno o vereador Pedrão (PL), que tem 9% das intenções de voto; e Professor Elson (Psol), com 7%, candidato da esquerda na capital catarinense.

6. Salvador

Na capital baiana a disputa também está mais morna, com Bruno Reis (DEM) – atual vice-prefeito, que conta com o apoio de ACM Neto (DEM) – na liderança. Segundo o Ibope, Reis tem 42% das intenções de voto.

"Na sequência aparecem vários candidatos tecnicamente empatados, por conta da margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. Pastor Sargento Isidório (Avante) tem 10%; Olívia Santana (PCdoB), 6%; Major Denice Santiago (PT), 6%; e João Carlos Bacelar (Podemos), 5%.

7. Belo Horizonte

Em Belo Horizonte a disputa parece se encaminhar para a definição no primeiro turno. Pesquisa do Ibope aponta que o atual prefeito da capital mineira, Alexandre Kalil (PSD), tem 58% das intenções de voto.

O segundo colocado, João Vitor Xavier (Cidadania), tem apenas 4% – tecnicamente empatado com vários outros candidatos. Entre eles estão Áurea Carolina (Psol) e o bolsonarista Bruno Engler (PRTB), ambos com 3%.

8. Recife

Na capital de Pernambuco, por outro lado, a disputa promete ser acirrada. O deputado federal João Campos (PSB) – filho de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em 2014 – lidera as intenções de voto em pesquisa do Ibope, com 23%.

Campos, entretanto, está tecnicamente empatado com Mendonça Filho (DEM), ex-governador que já foi Ministro da Educação durante o governo de Michel Temer, com 19%. Marília Arraes (PT) – que também é deputada federal e prima em segundo grau de João Campos – vem na sequência, com 14% das intenções de voto.

9. Belém

O ex-prefeito Edmilson Rodrigues (Psol) – que disputou o segundo turno nas eleições de 2012 e 2016 – está na frente em Belém, segundo pesquisa do Ibope divulgada no início de outubro. O candidato tem 39% das intenções de voto, contra 10% de Priante (MDB), atualmente deputado federal.

Outros candidatos, como o delegado federal Eguchi (Patriota) e Gustavo Sefer (PSD), têm 5% ou menos das intenções de voto.

10. Goiânia

O páreo na capital de Goiás, por fim, deve ser acirrado. Segundo levantamento do Ibope, o senador Vanderlan Cardoso (PSD) e o ex-governador Maguito Vilela (MDB) estão tecnicamente empatados, com 21% e 20%, respectivamente.

Em terceiro lugar aparece a candidata do PT, a deputada estadual Delegada Adriana Accorsi, com 11%.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar