Pesquisa realizada por telefone pelo Instituto Ideia, contratada e divulgada hoje pela revista Exame, mostra o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT) à frente na disputa pelo Governo de São Paulo, com 30% das intenções de voto no cenário estimulado, quando o entrevistado ouve uma lista com o nome de todos os candidatos.

Na sequência aparecem o ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas (Republicanos), que obteve 22%, e o atual governador Rodrigo Garcia (PSDB), com 18%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Tarcísio e Rodrigo estão tecnicamente empatados.

Exame/Ideia para SP: Haddad lidera com 30%, Tarcísio com 22% e Rodrigo, 18% (Foto: Divulgação)Exame/Ideia para SP: Haddad lidera com 30%, Tarcísio com 22% e Rodrigo, 18% (Foto: Divulgação)Antonio Jorge (DC), Elvis Cezar (PDT), Vinícius Poit (Novo) e Edson Dorta (PCO) aparecem com 1%, enquanto Carol Vigliar (UP) e Altino Junior (PSTU) não alcançaram este percentual.

Indicaram voto branco, nulo ou que não votariam em nenhum dos nomes 14%, e outros 11% ainda não sabem quem escolher para o Executivo do estado.

A pesquisa foi realizada com 1.200 eleitores, por telefone, entre os dias 16 e 21 de setembro, a um custo de R$ 33.802,73. Ela tem grau de confiança igual a 95% e está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o código BR-09090/2022.

Primeiro Turno

Pesquisa estimulada: Haddad lidera com oito pontos de vantagem

- Fernando Haddad (PT): 30%

- Tarcísio de Freitas (Republicanos): 22%

- Rodrigo Garcia (PSDB): 18%

- Antonio Jorge (DC): 1%

- Elvis Cezar (PDT): 1%

-Vinícius Poit (Novo): 1%

- Edson Dorta (PCO): 1%

- Carol Vigliar (UP): 0,4%

- Altino Junior (PSTU): 0,3%

- Gabriel Colombo (PCB): 0,3%

- Branco/nulo/ninguém: 14%

- Não sabem: 11%

A pesquisa Exame/Ideia não é comparável à edição anterior, divulgada em junho, porque a lista de concorrentes mudou: Márcio França (PSB) passou a concorrer ao Senado por SP e Abraham Weintraub (PMB) desistiu de sua candidatura.

Pesquisa espontânea: Haddad e Tarcísio empatam na margem de erro

Na sondagem em que os entrevistados não escutam uma lista com o nome dos candidatos, Haddad registrou 16% das intenções de voto, seguido por Tarcísio, com 13%, e Rodrigo Garcia, com 6%. Pela margem de erro, Haddad e Tarcísio estão tecnicamente empatados.

A opção "não sabe" foi escolhida por 41%

- Fernando Haddad (PT): 16%

- Tarcísio de Freitas (Republicanos): 13%

- Rodrigo Garcia (PSDB): 6%

- Antonio Jorge (DC): 0,3%

- Elvis Cezar (PDT): 0,3%

- Vinícius Poit (Novo): 0,1%

- Altino Júnior (PSTU): 0,1%

- Outro: 0,4%

- Ninguém/branco/nulo: 23%

- Não sabem: 41%

Segundo turno

O Instituto Ideia projetou três diferentes cenários para o 2º turno: Haddad venceria Tarcísio e Rodrigo, enquanto o candidato tucano empataria com o ex-ministro da Infraestrutura na margem de erro.

Haddad x Rodrigo Fernando

- Haddad (PT): 43%

- Rodrigo Garcia (PSDB): 35%

- Ninguém/branco/nulo: 12%

- Não sabem: 10%

Haddad x Tarcísio

- Fernando Haddad (PT): 47%

- Tarcísio de Freitas (Republicanos): 38%

- Ninguém/branco/nulo: 11%

- Não sabem: 4%

Rodrigo x Tarcísio

- Rodrigo Garcia (PSDB): 34%

- Tarcísio de Freitas (Republicanos): 31%

- Ninguém/branco/nulo: 21%

- Não sabem: 14%

Senado: Márcio França tem 14 pontos de vantagem

Na pesquisa estimulada para o Senado, o ex-governador Márcio França (PSB) lidera a corrida pela única vaga disponível, com 32% das intenções de voto. O ex-ministro da Ciência e Tecnologia Astronauta Marcos Pontes (PL) aparece em segundo lugar, com 18%.

- Márcio França (PSB): 32%

- Astronauta Marcos Pontes (PL): 18%

- Janaina Paschoal (PRTB): 6%

- Aldo Rebelo (PDT): 4%

- Ricardo Mellão (Novo): 2%

- Dr. Azkoul (DC): 1%

- Edson Aparecido (MDB): 1%

- Mancha Coletivo Socialista (PSTU): 0,3%

- Professor Tito Bellini (PCB): 0,2%

- Vivian Mendes (UP): 0,1%

- Branco/nulo/ninguém: 20%

- Não sabem: 17%

O cenário espontâneo também traz França à frente, mas prevalece a quantidade de eleitores que não sabem em quem votar: 47%.

- Márcio França (PSB): 14%

- Astronauta Marcos Pontes (PL): 7%

- Janaina Paschoal (PRTB): 2%

- Aldo Rebelo (PDT): 1%

- Ricardo Mellão (Novo): 1%

- José Luiz Datena (PSC): 1%

- Milton Leite (União Brasil): 1%

- Paulo Skaf (Republicanos): 0,4%

- Carla Zambelli (PL): 0,4%

- Nise Yamaguchi (Pros): 0,3%

- Dr. Azkoul (DC): 0,3%

- Edson Aparecido (MDB): 0,3%

- Branco/nulo/ninguém: 24%

- Não sabem: 47%

Sobre o instituto

O Instituto Ideia, antigo Ideia Big Data, foi fundado em 2011 e até 2018 realizava pesquisas eleitorais para divulgação exclusiva para seus clientes. Desde julho de 2020, o Ideia mantém uma parceria com a revista Exame, que financia e divulga seus levantamentos sobre intenções de voto. Segundo o próprio Ideia, os métodos utilizados para os levantamentos variam. O Ideia se diz "agnóstico em termos de metodologia" e faz levantamentos eleitorais usando qualquer método.