O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, caso seja eleito, Geraldo Alckmin (PSB) não terá papel secundário em seu governo. O ex-tucano  é pré-candidato à vice-presidência da República na chapa do petista.

Na noite de domingo (27), Lula marcou presença em um jantar organizado pelo advogado Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do Grupo Prerrogativas, composto por advogados críticos à Operação Lava-Jato e simpatizantes ao ex-presidente, no restaurante Cantaloup, no Itaim, bairro nobre da capital paulista. Cerca de de 200 pessoas marcaram presença no evento, 90% eram advogados, juristas e desembargadores, além de empresários.

Alberto Toron, um dos advogados presentes, disse que Lula fez elogios a Alckmin e garantiu que o ex-governador vai participar de todas as decisões de seu governo. 

Nos últimos dias, Lula tem  realizado reuniões com o setor privado para tentar quebrar a resistência do empresariado e da Faria Lima, que veem com desconfiança o programa de governo do pré-candidato ao Planalto, sobretudo itens da agenda econômica.

Lula e AlckminFoto:  Ricardo Stuckert Lula e AlckminFoto:  Ricardo Stuckert  

Medidas de segurança

Após a entrada de penetras no casamento de Lula e Janja  e a invasão de um bolsonarista no evento de lançamento das diretrizes do plano de governo de Lula e Alckmin , a organização do jantar determinou ai instação de três portas com detector de metal.

Segundo o Metrópoles, os convidados tiveram que deixar os celulares na entrada. Organizadores afirmaram que a medida foi determinada para dar mais “privacidade” a Lula e deixar os convidados menos dispersos.