A chegada do candidato a Presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) em Teresina está prevista para tarde desta quarta-feira, 3, às 14h e, segundo o presidente do Partido, deputado João de Deus, ele vai para um hotel em Teresina e terá agenda restrita com a governadora Regina Sousa e os candidatos ao Governo e ao Senado, Rafael Fonteles e Wellington Dias.

O deputado João de Deus informou que foram feitas reuniões sistemáticas para tratar de segurança, onde estarão envolvidos Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Inteligência Polícia Civil, Polícia Militar do Piauí e polícias de trânsito do Estado e do Município. O objetivo é garantir a segurança de todos que vão participar do evento. "Estamos traçando várias rotas e divulgando os acessos de forma a garantir várias alternativas de acesso ao local", explicou.

Para o evento, o deputado disse que são esperados 300 ônibus com caravanas de todos os municípios e a meta é reunir o maior número de pessoas de todos os eventos realizados com Lula no Brasil. "No Rio de Janeiro foram 40 mil pessoas, no Ceará, também", afirmou.

Deputado João de Deus espera fazer o maior evento de pré-campanha de Lula (Isabel Cardoso)Deputado João de Deus espera fazer o maior evento de pré-campanha de Lula (Isabel Cardoso)

O deputado destacou que a vinda de Lula é importante para campanha de Rafael Fonteles ao Governo do Estado.

 "Sem dúvida nenhuma vai acontecer, nossa campanha será unificada, levaremos nome de Lula e de Rafael, atrelando um ao outro e para o Piauí ter um presidente e um governador sintonizado é bom para o estado. Já provamos isso", afirmou, destacando os principais programas Luz pata Todos, FIES, ProUni, expansão do transporte escolar que não existia no Piauí. O deputado disse que a parceria Lula na Presidência e Wellington no Governo do Estado foi uma revolução.

O presidente do Partido não vê problema nessa ligação do nome de Rafael Fonteles a Lula. "Rafael faz jus a essa ligação. Ele é do PT e não chegou agora ao partido. Outros que não eram do partido souberam e usaram essa estratégia e por que o PT, que é de Rafael aqui não usará essa estratégia?", questiona, afirmando que a população precisa estar bem informada e as pessoas querem saber quem é o candidato de Lula no Piauí.

"O outro candidato que abrace o presidente Bolsonaro. Agora, se não tem coragem e querem encobrir, isso é hipocrisia. Na verdade, você tem lá o ministro Ciro Nogueira, patrono principal da candidatura de Sílvio Mendes ao governo, é ministro Chefe da Casa Civil. Acho que ele é quem administra o Brasil. Não é nem o Bolsonaro. Ele é quem organiza tudo e o presidente Bolsonaro só assina", disse.