O primeiro Debate Meio Norte reuniu os candidatos ao Governo do Piauí, que são eles, Geraldo Carvalho (PSTU), Lourdes Melo (PCO), Sílvio Mendes (União Brasil), Coronel Diego Melo (PL), Gustavo Henrique (Patriota), Rafael Fonteles (PT), Gessy Lima (PSC), Madalena Nunes (PSOL), Ravena Castro (PMN), na noite de terça-feira, 16 de agosto, no auditório Carlos Jansen.

Apresentado pelo jornalista Ieldyson Vasconcelos, o confronto de ideias foi marcado pelo acirramento inicial da campanha;  quente, o debate foi centrado em áreas essenciais como a educação, a saúde e a segurança pública. O combate às facções entrou na pauta, coma apresentação de propostas para solucionar a problemática. 

Outro destaque relacionou-se à economia, principalmente a inflação e carestia dos alimentos básicos. Assim, os candidatos trataram sobre o aumento das famílias em situação de pobreza extrema. 

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Com o mundo ainda em pandemia, o enfrentamento à Covid-19 concentrou alguns questionamentos, especialmente no que se refere à vacinação e o posicionamento relativo a tratamentos comprovadamente ineficazes pela ciência. A redução da máquina pública, como a extinção de Secretarias também adentraram nas discussões dos pleiteantes ao Poder Executivo, que pautaram a eficiência na gestão e controle dos gastos. 

Dinâmico, o debate contou com quatro blocos, sendo dois dedicados ao embate entre os candidatos frente a frente, trazendo arrojo e inovação ao formato. 

ASSISTA O DEBATE COMPLETO:

Geraldo Carvalho quer ampliar capacidade de atendimento

O candidato do PSTU, Geraldo Carvalho, apresentou propostas para a saúde pública piauiense; ele defendeu um fortalecimento na capacidade de atendimento, tal como a descentralização, de modo que o piauiense do interior não tenha que se deslocar até Teresina para conseguir atendimento.

"Precisamos fortalecer a capacidade de atendimento das UBSs nos municípios, precisamos aumentar a capacidade dos hospitais regionais, contratar mais técnicos, enfermeiras, ampliar a rede, atender a demanda. Temos que acabar com essa história do paciente no Sul, Oeste, Norte do Piauí ter que vir para Teresina", afirmou. 

No que se refere a saúde pública, Geraldo ainda destacou a importância de ampliar o saneamento básico no Piauí. "Falamos da questão do saneamento básico e 98% dos municípios do Piauí não tem saneamento básico", frisou. Ele ainda comentou. "O prefeito não faz, governador não faz, presidente não faz, porque privatizaram os serviços essenciais dos serviços".

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Lourdes defende reforma agrária

Lourdes disse que capitalismo não serve para sociedade e disse que a saída para o momento é lutar para volta do presidente Lula. Lourdes defendeu a distribuição de 50% dos lucros de banqueiros e creches para mães deixar suas filhas.

Lourdes critiou o sistema opressor que vive o Brasil. Ela defende eleições para o Juízes. "Defendemos a eleição para o Judiciário e a liberdade de imprensa", disse.

Em sua participação no debate, Lourdes Melo apresentou os candidatos do PCO no Piauí. Ela defendeu uma reforma agrária nos modelos das origens sob controle dos trabalhadores. "Vamos cortar os arames e abrir as cancelas. O latifundiário só explora, não tem terra nem nas unhas. Vamos incentivar o pequeno trabalhador com moradia no campo. Reforma agrária sob controle dos trabalhadores", disse.

Lourdes Melo disse que o patrão é opressor e chamou Gessy Lima é reacionária e defensora da classe mais rica. Ela encerrou sua fala defendendo a candidatura de Lula.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Silvio diz que vai fortalecer a saúde

A política de saneamento básico é função do estado. O Candidato disse que é absolutamente a favor da proteção animal e tem projeto de revitalização do Rio Parnaíba. O candidato do União Brasil questionou o PROAJA que tem na lista pessoas que já faleceram e disse também que a Uespi foi destruída.

Sílvio Mendes disse que vai fortalecer a saúde no Piauí e prometeu ser parceiro dos municípios e construir 11 maternidades no estado. Ele disse que o Piauí é omisso seja atenção primária, no SAMU, com medicamentos. "O Governo deve a todos os munípios por falta de repasse por 2 anos e meio. Isso é criminoso", disse.

O Piauí, segundo Sílvio, está no fim da fila em desenvolvimento econômico. O Polo industrial é do município. Sílvio disse que o Piauí tem muitos problemas, mas todos têm solução. "O Piauí tem pressa e nós, também. Tenho 18 anos de gestão pública, mãos limpas e pediu voto ao eleitor piauiense", disse.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Coronel Diego Melo defende redução de impostos

O candidato Coronel Diego disse que o presidente Bolsonaro trabalha com transparência e honestidade e disse que não há uma denúncia de corrupção.  Ele disse que a gestão petista é um desastre e defendeu a redução de impostos, taxas e burocracia.

O candidto diz que chegou a hora de diminuir secretárias, diminuir impostos para atrair investimentos. Convocou a todos os empresários para gerar emprego e renda.

O coronel Diego falou da preocupação do governo Bolsonaro com as famílias e criou o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. "Aqui no Piauí vamos criar a Secretaria da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos", disse, destacando também o Programa Auxílio Brasil. Ele fez duas críticas ao governo petista no Piauí e disse que a atual gestão estadual extinguiu programas de segurança e trouxe para o Piauí as facções criminosas.

Diego Melo falou que quer muito resgatar a paz no Piauí e elogiou o presidente Bolsonaro como o melhor do país e disse que chegou a hora de reorganizar o Piauí. "Deus, pátria e família vou resgatar a organização do Piauí", disse.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Gustavo defende a despolitização na gestão

O candidato do Patriota defendeu  a despolitização nas área de saúde, da educação e da segurança, na visão dele, não porque não haja pessoas qualificadas, mas por estreitar a visão. 

Por isso, ele sinalizou que suas propostas foram registradas em cartório com cláusula de renúncia em caso do não cumprimento.

Ele disse que neste pleito não está a serviço de ninguém.  "O meu lado é o povo do Piauí, sem olhar para a direita e nem para esquerda", disse.

O candidato defendeu políticas públicas responsáveis. Na cultura, ele defendeu a parte da sociedade que faz cultura e história para discutir as políticas voltadas para cultura. "Vamos ouvir quem faz e quem consome a cultura para termos um alinhamento e fomento para termos mais produções na música, literatura e nosso folclore. Precisamos olhar para frente sem olhar para ideologia, pois a grande massa não quer saber de direita e de esquerda, quer comida na mesa". Ele disse que precisa dar atenção para quem produz a cultura. Gustavo Henrique disse que ser patriota é amar o Estado.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Rafael Fonteles quer duplicar nº de escolas em tempo integral

Candidato do Partido dos Trabalhadores ao Governo do Piauí, Rafael Fonteles apresentou propostas para a educação do Piauí, defendendo a ampliação da quantidade de escolas em tempo integral. "Nós temos uma proposta concreta para melhorar o nível de aprendizagem da nossa juventude, vamos duplicar a quantidade de escolas de tempo integral, reforçar o ensino técnico profissional", afirmou. 

Fonteles pontuou o desejo de oportunizar a geração de emprego e apoiar os municípios no Programa de Alfabetização na Idade Certa. "O Piauí já é um destaque no percentual de alunos, queremos aumentar a chance de oportunidade de trabalho e também continuar apoiando os municípios no Programa de Alfabetização na Idade Certa, vamos continuar valorizando o professor, o Piauí concedeu reajuste esse ano de 14% para os professores". O candidato ainda indicou que o Piauí cumpre o piso do magistério. "Os professores recebem acima do piso mínimo todos os anos, nossa prioridade será a UESPI, fazendo concursos como já está sendo feito, melhorando a infraestrutura dos 12 campi da UESPI". 

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Gessy Lima foca no desenvolvimento socioeconômico

No seu plano de Governo, Gessy disse que o desenvolvimento econômico e social são foco e defendeu o enxugamento da máquina pública. "Quero promover o servidor público, quero aprimorar, capacitar e ter servidores preparados.

Gessy disse suas pastas serão geridas por gestores e disse que foi gestora na Prefeitura de Teresina por Teresina ter lhe conferido uma votação significativa. Ela disse que seu plano de governo tem pariticpação de um veterinário.

Gessy disse que o Piauí tem grande quantidade de cachorros e gatos nas ruas e virou problema de saúde pública. "Vamos fazer parceria com iniciativa privada para castração de baixo custo e incentivar a vacinação para os animais". Os animais abandonados causam perigo, acidentes.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Gessy Lima disse que defende os empresários, pois sabe o que é viver com salário mínimo e disse que não representa a elite, mas apoia o empreendedorismo, pois o pequeno empresário é quem gera emprego. Ela também defendeu o agronegócio. Ela disse que a forme do Piauí não é do empresário do agronegócio. 

"Tenho muito orgulho da minha história e disse que o empregador não é explorador. Tenha coragem de ter um Piauí melhor. Eu e você somos a via de levar o Piauí a um nível de desenvolvimento".

Madalena defende distribuição de renda

A candidata criticou a concentração de riquezas. A nossa luta ao longo da história é emancipar os trabalhadores. "Nós já vivemos uma ditadura e não suportamos mais", disse, enfatizando que a política neoliberal, a classe dominante faz reformas retirando direito do trabalhador e não faz reforma agrária.

Madalena disse que é inaceitável o Brasil ser um País rico e disse que a sua Proposta do Bem Viver no Piauí defende a distribuição da renda.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais

Madalena Nunes disse que há alguns anos, pobres e negros não entravam na universidade. "Hoje conseguimos acesso, mas é resultado de nossa organização", disse, enfatizando que a elite tira os nossos direitos. Ela criticou o atual governo federal e acha necessário radicalizar na luta pela democracia. Ela disse que as elites defende um estado grande para os ricos e mínimos para os vulneráveis.

No programa Piauí para bem Viver defende a agricultura familiar, a cultura das comunidades e disse que o agronegócio não acaba com a fome do País. "O agronegócio promove a fome no nosso país". O debate foi importante para divulgar e mostrar o programa do PSOL.

Ravenna defende tributação dos mais ricos

A candidata Ravenna Castro disse que o PMN não é um partido de direita e disse que seu governo vai trabalhar para implementar as ações do povo.  Ravenna disse que os Poderes são harmônicos entre si, mas o povo tem supremacia.

Ela criticou indicação política para cargos públicos e chamou a candidta Gessy de fake news. Ravena Castro disse defendeu a taxação dos mais ricos. "Quem pode pagar tem quer tributado. Vamos buscar de quem tem mais para pagar. Não vamos penalizar quem já penalizado".

Ela não acredita no governo que nasce nas elites tenha condição de olhar para os pobres. "Peço ao brasileiro que não desista da educação, pois foi no estudo que conseguiu ascender socialmente e hoje sustenta a família", disse, defendendo a educação. Às elites interessa a desecucação. "Tenha orgulho do seu diploma", disse.

Ela pediu a oportunidade para fazer um governo para os pobres e pediu que o eleitor não entregue a chave de sua casa para as elites.

Foto: Raíssa MoraisFoto: Raíssa Morais