Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Empresas terão prazo de 15 dias para testar funcionários em Teresina

Obrigação consta no novo decreto assinado pelo prefeito Firmino Filho.

Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

Em transmissão ao vivo realizada na tarde deste sábado, 09 de maio, o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) deu detalhes sobre os novos decretos relacionados a covid-19 editados em âmbito municipal. No documento que trata da obrigatoriedade das empresas privadas realizarem testes nos seus funcionários, o prazo será de quinze dias para a adequação, e será contado a partir da publicação do decreto, o que deve ocorrer já na próxima segunda-feira, 11 de maio.

“Estamos publicando um decreto que estabelece regras de testagem e rastreabilidade de casos, daqueles trabalhadores que estão na ativa e daqueles que voltarem; recebemos denúncias de trabalhadores de supermercado que estavam com graves sintomas de covid-19, isso pode acontecer e é necessário que possamos nos precaver em relação a isso, estamos exigindo que os trabalhadores que estão neste campo de trabalho sejam testados; terão 15 dias para se adaptar”, disse.

O líder do Poder  Executivo municipal destacou que a medida vai de encontro com o plano de ampliação da testagem na cidade, indicativo que é recomendado pela Organização Mundial da Saúde. “Queria dizer também que esta medida vai permitir uma ampliação da testagem, pois a medida que determinamos que estas empresas privadas passem a testar mais, teremos uma visão mais clara, e poderemos melhorar a rastreabilidade. É basicamente isto que vem sendo feito em outras países e obtiveram sucesso”, apontou.


Além desta questão, o prefeito também citou a autorização para algumas consultas ambulatoriais, a liberação atenderá a critérios definidos pelo Conselho  Regional de Medicina, e terá regras rígidas para evitar a aglomeração e importação de casos de outros Estados.

“O novo normal que vamos ter é completamente diferente do passado, deverão existir restrições, não pode ter demanda espontânea, há uma restrição a quantidade máxima de pacientes atendidos em uma hora, da quantidade de trabalhadores utilizados, aceitaremos pacientes do Maranhão desde que venha da central de regulação do SUS, não podemos aceitar trabalhar com demanda espontânea”, apontou.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar