Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Família que ganha menos de R$ 70 por pessoa terá renda

Cerca de 2,5 milhões de beneficiários do Bolsa Família serão favorecidos

Compartilhe

O governo federal anunciou nesta terça-feira (19) uma ampliação do programa Bolsa Família. A partir de agora, os beneficiários passam a ter a garantia de renda de ao menos R$ 70 per capita (por pessoa), ou seja, R$ 350 em uma famíllia de cinco pessoas, por exemplo.

Com essa iniciativa, o governo diz que tirará todos os cerca de 20 milhões de beneficiários do Bolsa Família da condição de extrema pobreza, ou pobreza absoluta, ou miséria - que é definida por quem vive com menos de R$ 70 por mês, segundo a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello.

Ao anunciar as medidas, Tereza disse que a medida eleverá imediatamente a renda de cerca de 2,5 milhões de beneficiários do Bolsa Família, que atualmente tem como única renda o Bolsa Família ou sua renda somada ao benefício não chega a R$ 70.

Segundo ela, para erradicar a miséria no país, o governo ainda precisa localizar mais cerca de 2,52 milhões de pessoas que não constam do Cadastro Único para Programas Sociais (Cadúnico).

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, os valores pagos atualmente pelo Programa Bolsa Família variam de R$ 22,00 (vinte e dois reais) a R$ 200,00 (duzentos reais), de acordo com a renda mensal por pessoa da família e o número de filhos menores. Agora, esse limite deixa de existir para que todos tenham a garantia de R$ 70.

22 milhões sem miséria

Com a nova ampliação do Brasil Sem Miséria, programa lançado em 2011 que agrega todas as ações do governo federal com a intenção de erradicar a miséria, o governo afirma que terá tirado 22 milhões de brasileiros da extrema pobreza nos últimos dois anos, zerando a miséria entre os beneficiários cadastrados no Bolsa Família.

De acordo com informações do MDS, a complementação de renda aos 2,5 milhões de brasileiros custará R$ 773 milhões em 2013. O pagamento começará a ser feito em março deste ano.

Desde sua criação, em junho de 2011, o Brasil Sem Miséria, por meio de um mecanismo chamado ?busca ativa? localizou 2,84 milhões de pessoas na miséria, que foram incluídas no cadastro e passaram a receber o benefício, de acordo com o MDS.

A busca ativa é o mote do Brasil Sem Miséria, principal programa social do governo Dilma e que engloba o Bolsa Família, o Brasil Carinhoso, entre outras ações de combate à pobreza.

No ano passado, Dilma já havia anunciado a complementação da renda para famílias com crianças de 0 a 6 anos. Agora, a complementação passará a ser feita a todas as famílias.

No começo de fevereiro, a presidente disse que até março deste ano todas as pessoas em condição de pobreza extrema cadastradas pelo governo sairiam da miséria.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar