mais

Governo divulga calendário de parcelas extras do auxílio emergencial; Veja!

O benefício do Auxílio Emergencial, que foi retomado em abril deste ano, acabaria em julho, mas foi prorrogado por mais três meses (agosto, setembro e outubro).

O governo federal e a Caixa Econômica Federal anunciaram, durante solenidade nesta quinta-feira (12), o calendário das parcelas extras do Auxílio Emergencial 2021. O benefício, que foi retomado em abril deste ano, acabaria em julho, mas foi prorrogado por mais três meses (agosto, setembro e outubro).

Na ocasião, o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães, detalhou as informações sobre o calendário de crédito e saque do benefício. De acordo com ele, beneficiários do Bolsa Família começam a receber a partir do dia 18 de agosto. Demais beneficiários recebem por ciclos de crédito e de saque, organizados pelo mês de nascimento. 

Datas dos depósitos do Bolsa Família pelo Caixa Tem

NIS    5ª parcela    6ª parcela    7ª parcela

1    18 de agosto    17 de setembro    18 de outubro

2    19 de agosto    20 de setembro    19 de outubro

3    20 de agosto    21 de setembro    20 de outubro

4    23 de agosto    22 de setembro    21 de outubro

5    24 de agosto    23 de setembro    22 de outubro

6    25 de agosto    24 de setembro    25 de outubro

7    26 de agosto    27 de setembro    26 de outubro

8    27 de agosto    28 de setembro    27 de outubro

9    30 de agosto    29 de setembro    28 de outubro

0    31 de agosto    30 de setembro    29 de outubro

"Todos os beneficiários do Auxílio Emergencial de 2021 receberão o 5º ciclo neste mês de agosto, começando na sexta-feira que vem, dia 20 de agosto. Faremos depósitos tanto no sábado quanto no domingo. O calendário do saque, normalmente, duas semanas depois. Até o dia 31 de agosto, todas as pessoas terão recebido".

 Confira quando serão pagas as parcelas do Auxílio Emergencial


5º ciclo de pagamentos do Auxílio Emergencial | FOTO: Reprodução5º ciclo de pagamentos do Auxílio Emergencial | FOTO: Reprodução

parcela
  • Nascidos em janeiro: 21/9
  • Nascidos em fevereiro: 22/9
  • Nascidos em março: 23/9
  • Nascidos em abril: 24/9
  • Nascidos em maio: 25/9
  • Nascidos em junho: 26/9
  • Nascidos em julho: 28/9
  • Nascidos em agosto: 29/9
  • Nascidos em setembro: 30/9
  • Nascidos em outubro: 1º/10
  • Nascidos em novembro: 2/10
  • Nascidos em dezembro: 3/10
7ª parcela
  • Nascidos em janeiro: 20/10
  • Nascidos em fevereiro: 21/10
  • Nascidos em março: 22/10
  • Nascidos em abril: 23/10
  • Nascidos em maio: 23/10
  • Nascidos em junho: 26/10
  • Nascidos em julho: 27/10
  • Nascidos em agosto: 28/10
  • Nascidos em setembro: 29/10
  • Nascidos em outubro: 30/10
  • Nascidos em novembro: 30/10
  • Nascidos em dezembro: 31/10

R$ 20 bilhões destinados para o pagamento das três parcelas

Na ocasião, o Ministro da Cidadania, João Roma explicou que serão destinados R$ 20 bilhões de reais para o pagamento das três parcelas extras.  

"Hoje nós divulgamos o calendário das outras três parcelas que o presidente Bolsonaro autorizou. Isso corresponde a um incremento de mais de 20 bilhões de reais para fazer jus às três parcelas do Auxílio Emergencial que se dará no mês de agosto, setembro e outubro. Na sequência, no mês de novembro, a população encontrará o Auxílio Brasil, um programa social integrado e robusto para oferecer uma teia de proteção para a população em situação vulnerabilidade social, mas também  ofereça trilhas de emancipação para que a população consiga, cada vez mais, alcançar melhor qualidade de vida". 

Novo auxílio substituirá o Bolsa Família

Na última terça-feira (10), o governo publicou no Diário Oficial da União, a Medida Provisória ( MP) que revogou o Bolsa Família e criou um novo programa, o Auxílio Brasil. Com a publicação, a MP já entra em vigor, mas para valer de forma definitiva precisa do crivo de deputados e senadores em 120 dias para aprovação.

A previsão do Governo é iniciar o pagamento do novo benefício em novembro, porém, o novo valor ainda não foi definido. O presidente Jair Bolsonaro já havia antecipado que o aumento deve ser de, no mínimo, 50% do valor do Bolsa Família e voltou a afirmar durante a apresentação do calendário das parcelas do auxílio emergencial. 

"Começamos agora com o que seria a quarta fase ou prorrogação da terceira fase [do Auxílio Emergencial]. Esses três meses terminam quando teremos o Programa Auxílio Brasil, onde o reajuste será de, no mínimo 50% do que se paga na média do Bolsa Família, atualmente", ressaltou.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail