Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Juiz acolhe pedido do MP e determina indisponibilidade de bens de ex-prefeito acusado de improbidade administrativa

A Ação do Ministério Público se deu pela reprovação das contas dos gestores pelo TCE

Juiz acolhe pedido do MP e determina indisponibilidade de bens de ex-prefeito acusado de improbidade administrativa
prefeito | reprodução
Compartilhe

Na última segunda-feira, o Juiz da comarca de Canto do Buriti, José Carlos Amorim, acolheu o pedido do Promotor de Justiça Márcio Carcará e determinou a indisponibilidade e boqueio dos bens do ex-prefeito de Tamboril do Piauí, Danilo Sá, por improbidade administrativa. Além do ex-Prefeito, dois secretários de sua gestão também estão no processo.


 

A Ação do Ministério Público se deu pela reprovação das contas dos gestores pelo TCE. Constatou-se que há inúmeras irregularidades, como o não envio de peça orçamentária, orçamento superestimado, inconsistência na análise dos créditos adicionais, não envio de peça do balanço geral e inconsistência no balanço patrimonial.

As investigações identificaram pagamentos pela conta caixa superiores ao limite legal, e a impossibilidade da identificação do destino do dinheiro e do  credor. Estima-se que foram movimentados os valores de aproximadamente R$ 500 mil sem que tenha sido identificado o destino, o credor e a origem do débito. Além disso, foram devolvidos 17 cheques no valor de aproximadamente R$ 84 mil.  Houve ainda fracionamento de despesas de serviços gráficos, restauração de calçamento, transportes de alunos, transportes diversos, totalizando outro prejuízo de cerca de R$ 500 mil.

Existiriam também irregularidades quanto a licitações, sendo valores pagos maiores que os licitados,  além de contratações irregulares por meio de inexibilidade. A investigação traz à tona, ainda, improbidade na gestão de recursos do FUNDEB e do Fundo Municipal de Saúde, este último  envolveria o ex-Secretário de Saúde, Almiro Pinheiro.

Já a ex-Secretária de Assistência Social, Ovédia Nogueira, estaria envolvida em irregularidades na gestão do Fundo Municipal de Assistência Social, o que totalizaria um prejuízo ao erário de cerca de R$ 1.450.

Por conta de disso, foi pedida a indisponibilidade de bens dos três acusados, acompanhado do bloqueio de bens ativos no valor de cerca de R$ 3 milhões do ex-Prefeito, R$ 817 mil do ex-Secretário de Saúde e R$ 1.450 da ex-Secretária de Assistência Social, pedido prontamente atendido pelo Juiz de Direito responsável.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar