Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Manifestantes protestam contra Renan na frente do Congresso

Bandeira com referência à petição com 1,6 mi de assinaturas foi estendida. Senador foi denunciado pela Procuradoria por suposto uso de notas frias

Manifestantes protestam contra Renan na frente do Congresso
"1,8 milhão dizem fora Renan; Será que o Senado vai ouvir?", diz cartaz estendido em frente ao Congresso Nacional | Felipe Néri/ G1
Compartilhe

Manifestantes realizaram protesto em frente ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20) para perdir que Renan Calheiros (PMDB-AL) desocupe o cargo de presidente do Senado Federal. O grupo seguiu até o Senado para entregar a parlamentares petição pública feita pela internet com a assinatura de mais de 1,6 milhão de pessoas defendendo o "impeachment" de Renan da presidência.

O senador foi denunciado em janeiro pelo procurado-geral da República, Roberto Gurgel, no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo suposto uso de notas fiscais frias, mas nega irregularidades. Um grupo de cerca de 30 pessoas estendeu no gramado da Esplanada dos Ministérios uma réplica da bandeira do Brasil com inscrições que fazem referência à petição: "1,6 milhão dizem: Fora Renan! Será que o Senado vai ouvir?".

A manifestação foi organizada por duas entidades do Rio de Janeiro contra a corrupção e pelo site onde a petição foi disponibilizada, Avaaz. Para o fundador do Movimento 31 de Julho - Contra a Corrupção e a Impunidade, Marcelo Medeiros, Renan Calheiros deve pedir renúncia do cargo. "Ele já foi presidente [do Senado] uma vez e teve que renunciar pelas mesmas acusações, que agora a Procuradoria-Geral da República formalizou no STF", disse Medeiros. A entidade pretende protocolar ainda nesta quarta uma carta no Supremo pedindo agilidade no tratamento à denúncia apresentada pelo procurador Roberto Gurgel.

O representante comercial Emiliano Magalhães, responsável pela abertura da petição na internet, contou que esta é a primeira vez que ele toma iniciativa semelhante. "Quis fazer a minha parte. Acredito que a opinião publica não aceita o Renan no Senado e vai tirar ele da presidência. Qualquer um que tenha problema com a Justiça não deve ser político", disse Magalhães.

O diretor de campanha do site Avaaz, Pedro Abramovay, também participou da manifestação e contou que pretende protocolar na tarde desta quarta-feira na Ordem dos Advogados do Brasil representação contra o voto secreto para eleição do presidente do Senado. "O que estamos fazendo com esta manifestação é possibilitar que a voz de 1,6 milhão de pessoas sejam ouvidas", disse Abramovay.

A petição pública contra a presidência de Renan é a que possui o segundo maior número de assinaturas entre as organizadas pelo site. A primeira foi a campanha pela aprovação do novo Código Florestal, com mais de 2 milhões de assinaturas. Abramovay explicou que o site Avaaz impede o registro de assinaturas duplicadas nas petições.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar