O deputado Hugo Leal (PSD-RJ), relator do Orçamento-Geral em 2022, terá R$16,2 bilhões em emendas parlamentares no próximo ano. O valor é 522% maior que os R$3,1 bilhões destinados a todo o Ministério do Meio Ambiente no mesmo período. 

O valor destinado ao Meio Ambiente inclui R$ 337 milhões para prevenção e controle do desmatamento e de incêndios, ação considerada chave para as pretensões brasileiras de reduzir a devastação ambiental.

Para o próximo ano, o Congresso deve destinar, diretamente ao Ibama, R$ 50 milhões para a rubrica descrita como “Prevenção e Controle do Incêndios Florestais em Áreas Prioritárias”. Outros R$ 197,7 milhões foram inscritos no Projeto de Lei Orçamentária de 2022 como “Controle e Fiscalização Ambiental”. 

Já o ICMBio, autarquia que controla e mantém os parques federais, receberá exatos R$ 80 milhões para fiscalização ambiental e prevenção e combate a incêndios florestais.

Meio Ambiente terá R$ 337 milhões (Foto: Gilberto Soares/MMA)Meio Ambiente terá R$ 337 milhões (Foto: Gilberto Soares/MMA)

O orçamento da pasta responsável pela conservação ambiental do país parece ainda mais menor comparado  com as atividades militares: no mesmo texto em análise pelo Congresso o governo indica R$ 320 milhões para a construção de um novo avião cargueiro militar conhecido como KC-X; ou R$ 1,21 bilhão em “Aquisição de Aeronaves de Caça e Sistemas Afins”. Também são destinados R$4,6 bilhões a “Pensões Militares das Forças Armadas”.