A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, divulgou na última semana um balanço anual dos leilões de energia nova realizados ao longo deste ano. Nos dois certames, o Piauí apresentou cerca de 140 projetos, obtendo a contratação de seis usinas, no montante de R$ 1,01 bilhão.

No Leilão A4, por exemplo, o Estado foi o terceiro do país com maior número de empreendimentos contratados. Todos os projetos contratados no Piauí referem-se a usinas solares, o preço médio ao final das negociações foi de R$ 312/MWh.

\"
(Crédito: Ambiente e Energia)

No Piauí, os empreendimentos contratados somam receita fixa mensal de R$ 41,478 milhões. Os certames ofereceram contratos a longo prazo para os agentes. Todas as contratações destinam-se ao suprimento do mercado regulado, que adquire projetos de geração respaldados por energia firme e fazem parte do mecanismo para adequabilidade do suprimento do país.

De acordo com a EPE, a realização dos dois leilões de energia nova, \"A-4\" e \"A-6\", além de expandir o parque gerador do Brasil e propiciar investimentos de cerca de R$ 13 bilhões, é relevante por consolidar mecanismos que já vinham sendo testados nos anos anteriores, tal como uma etapa preliminar de disputa da capacidade disponível do sistema de transmissão e uma sistemática diferente, enquanto também foi uma oportunidade para promover, com sucesso, aperfeiçoamentos nos mecanismos, tais como a alteração de contratos por disponibilidade para contratos por quantidade para os empreendimentos eólicos.