Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Decreto proíbe venda de eletrodomésticos em supermercados de Teresina

A medida terá as regras definidas semana que vem e visa restringir o fluxo de carros na região

Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

Atualizada às 17h16

Em transmissão ao vivo realizada na tarde deste sábado, 09 de maio, o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) admitiu a possibilidade da adoção de rodízio de veículos no centro da capital, devido à intensa movimentação. O estudo em torno do dispositivo já está sendo feito pela Prefeitura, o líder municipal destaca que há uma economia ‘clandestina’ em funcionamento.

“Estamos discutindo a possibilidade de colocar rodízios no centro de Teresina, entendemos que a possibilidade é bastante real. Tá acontecendo nas ruas de Teresina, as lojas fechadas e as vias cheias de carro, então está ocorrendo uma economia clandestina. Teresina também fechou seu transporte coletivo, foi a terceira capital a fazer isto”, indicou.

O prefeito indicou que na próxima semana haverá um avanço nas discussões sobre o rodízio e que em um primeiro momento ele será pedagógico, as punições serão dispostas em um segundo momento.

“A ideia está sendo debatida e no primeiro momento  teremos uma parte mais pedagógica, a mais dura punitiva ocorrerá mais para frente”, disse.

Vale indicar que o rodízio é uma medida de gestão da demanda do transporte utilizada para estabelecer proibições à circulação de diversos tipos de veículos, em certo tempo ou lugar, e é utilizada principalmente dentro de zonas urbanas ou em situações de emergência, como é o caso de Teresina.

Meio Norte

Quanto aos esforços para conter a pandemia da covid-19, o prefeito destacou que a atenção em relação aos municípios maranhenses, apontando para barreiras sanitárias, no intuito de evitar uma vinda espontânea de grupos de outros Estados para Teresina, sem passar pela regulação.

“Estamos vendo o que está acontecendo do outro lado do rio Parnaíba, historicamente já há uma dependência muito grande de municípios do Maranhão com a saúde de Teresina, e óbvio que passamos a ser uma opção para municípios de interior, para nós é uma ameaça a chegada em massa de pessoas do Maranhão”, afirmou.

Com 86 pacientes do Maranhão com covid-19 já atendidos em Teresina, o prefeito destaca que é preciso respeitar todos os critérios relacionados a regulação, a capital piauiense possui pactuação com 17 cidades do vizinho Estado.

“Se não tivermos uma providência vamos ter que pegar toda nossa capacidade e usar para atender um outro Estado. Não podemos ser responsabilizados pela falta de compromisso dos outros, que não estão tendo o mesmo rigor que nós temos. Qualquer aumento hospitalar fora da nossa curva, vamos vivenciar uma situação igual a de Manaus, São Luís. Exatamente por isso não podemos permitir que o polo de saúde passe a funcionar como antes”, disse.

No que se relaciona a ampliação dos leitos, Firmino Filho sintetizou que conversará na próxima segunda-feira, 11 de maio, com o secretário de Saúde Florentino Neto e com o secretário de Governo Osmar Júnior para reforçar a estratégia.

“Vamos ter nesta segunda essa conversa para discutir a expansão da rede hospitalar; vamos buscar integrar a linha de cuidado que já está definida na Prefeitura de Teresina, temos 20 UBSs que são as UBSs para covid-19, essas UBSs gripais estão devidamente treinadas, inclusive com o protocola da hidroxicloroquina”, sintetiza.

Decreto proíbe venda de eletrodoméstico em supermercados

Os supermercados, hipermercados, mercados e estabelecimentos congêneres não poderão comercializar produtos eletrônicos, eletrodomésticos, artigos de vestuário e outros produtos considerados não essenciais. A medida consta no decreto 19.742, assinado pelo prefeito Firmino Filho, neste sábado (09), e será válido até ulterior deliberação.

De acordo com o prefeito, estes estabelecimentos só poderão comercializar gêneros alimentícios e similares, produtos de higiene, de limpeza e aqueles considerados essenciais para a sobrevivência humana. Ao assinar o decreto, o prefeito levou em consideração o aumento no número de pessoas nesses tipos de estabelecimentos. “O que a gente percebe é que há muitas pessoas circulando nos supermercados e hipermercados, muitas vezes para a aquisição de produtos não essenciais. A aglomeração de pessoas se transformou num grande meio de propagação do vírus, que poderá ser prejudicial para todos, caso não sejam cumpridas regras específicas e intensificadas as medidas de segurança”, comentou.

Meio Norte

A Prefeitura de Teresina tem trabalhado para garantir medidas que minimizem a propagação do novo coronavírus na capital. Em março, foram suspensas as atividades esportivas, culturais e educativas nas escolas da rede pública da capital, assim como a suspensão do funcionamento de atividades econômicas e comerciais, excluindo os serviços considerados essenciais. O sistema de transporte público também passou por alterações, permitindo seu uso, exclusivamente, por trabalhadores que estão atuando nos serviços considerados essenciais. “Ao longo do tempo estamos observando o comportamento do vírus na nossa capital e adotando as medidas que são necessárias para garantir a segurança da população. Todas as ações vêm no sentido de garantir a preservação das vidas, que é a nossa prioridade”, reforçou.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar