Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Procuradoria abre seis investigações após denúncias de Marcos Valério

Apuração preliminar do MPF no Distrito Federal se baseia em depoimento. Condenado no mensalão disse que Lula sabia e se beneficiou do esquema

Compartilhe

A Prouradoria da República no Distrito Federal abriu seis procedimentos investigatórios para apurar o depoimento em que Marcos Valério, condenado a mais de 40 anos como operador do mensalão, acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter conhecimento do esquema de compra de votos no Congresso Nacional nos primeiros anos de seu mandato.

A Procuradoria não confirma se alguma das seis investigações tem relação com o ex-presidente Lula. Segundo a assessoria do ex-presidente, não há nenhuma informação oficial sobre as apurações e Lula não fará comentários.

A informação foi publicada na edição desta terça-feira (2) do jornal "O Estado de S.Paulo" e confirmada pela assessoria de imprensa do Ministério Público.

Segundo a Procuradoria, são investigados oito fatos que podem constituir crimes. Tratam-se de apurações preliminares, que podem levar a abertura de inquéritos. De acordo com a assessoria, os oito fatos apurados que podem configurar crime são autônomos e diferentes, dois já estão em andamento, e seis novos foram instaurados. Não há detalhe de nenhuma das oito apurações.

O depoimento foi dado ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, no dia 24 de setembro do ano passado, quando Valério já havia sido condenado. Gurgel enviou inicialmente o depoimento para a Procuradoria de Minas Gerais, que decidiu remeter os autos para Brasília em razão de ter sido o local onde a suposta irregularidade ocorreu.

Valério foi um dos 25 condenados no processo do mensalão. Antes de o julgamento ser concluído, ele procurou a PGR na intenção de conseguir proteção. Ele afirmou que Lula deu aval a empréstimos dos bancos Rural e BMG para o PT, para viabilizar o esquema. Ele também teria tido despesas pessoais pagas. Lula classificou, à época, as declarações como mentirosas.

Como Lula perdeu o foro privilegiado no Supremo, concedido a presidente da República, ministros e parlamentares, o processo foi remetido ao MPF de primeiro grau.

Depoimento à PGR

De acordo com o jornal "O Estado de São Paulo", que teve acesso ao depoimento, Valério procurou voluntariamente a Procuradoria Geral após ser condenado pelo STF a 40 anos, dois meses e dez dias de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas no processo do mensalão.

Em troca do novo depoimento e de mais informações sobre o esquema de desvio de dinheiro público para o PT, Valério pretendia obter proteção e redução de sua pena. As declarações de Valério estão em 13 páginas.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar