O presidente da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (Eturb), João Duarte, o Pessoinha, concedeu entrevista nesta quinta-feira, 26 de maio, ao Agora, da Rede Meio Norte, onde explanou o andamento dos trabalhos de recuperação asfáltica na capital piauiense. O gestor destacou que no mapeamento feito no município foram identificadas 281 vias prioritárias para a realização de obras. No entanto, já anunciou que será realizada uma nova licitação, num montante superior a R$ 20 milhões, no intuito de contemplar mais trechos de Teresina.

"No início do ano, o prefeito Dr. Pessoa convocou uma reunião emergencial para tratar tanto da limpeza publica, quanto da pavimentação asfáltica, ele solicitou que se agilizasse", disse.

João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte frisou que foram identificados alguns problemas, entre os quais a qualidade no asfalto, questões que estão sendo resolvidas pela equipe da Eturb. O empecilho, de acordo com o presidente da Empresa, é a escassez de dois insumos, mas ele sinaliza que o prefeito Doutor Pessoa conversou com o representante da Petrobras e a oferta será completamente restabelecida ainda neste mês. "O prefeito determinou que resolvêssemos o problema, tivemos um problema com dois insumos, que depende da refinaria da Petrobras, então está em falta no Brasil todo, o Dr. Pessoa conversou com o representante e prometeram que vai normalizar a questão dos insumos agora a partir do finalzinho de maio", destacou.

Pessoinha reiterou que todos os buracos foram levantados e georreferenciados, destacando que a Eturb tem feito obras de microdrenagem em diversos pontos para aumentar a vida útil do asfalto, como nas avenidas Celso Pinheiro e Dom Severino.

"Identificamos 281 principais vias das cidades, e a prioridade é realizarmos a recuperação delas, tanto na zona urbana quanto na rural, estamos fazendo obras de microdrenagem em vários pontos da cidade, Celson Pinheiro, Dom Severino, Vale Quem Tem, essas obras são para acelerar a vida útil", afirmou.

João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)

Ônibus serão monitorados e georreferenciados

Com o controle da bilhetagem eletrônica a cargo da Eturb, João Duarte destacou que o trabalho não abarcará somente a comercialização, mas também toda a operacionalização; assim, ele sinaliza que os ônibus serão monitorados, georreferenciados e haverá um acompanhamento e controle na ordem de serviço.

"No final de março a Prefeitura encaminhou o projeto em relação ao sistema de bilhetagem eletrônica; e o grande problema (no sistema anterior) era a falta de transparência, sem esses dados não tinha como fiscalizar, monitorar; eu posso garantir que esse problema vamos resolver. O Sistema de bilhetagem não é só a comercialização, mas a operacionalizaçãoo, todos os ônibus serão monitorados, georreferenciados e vamos acompanhar a ordem de serviço", frisou.

O presidente de Eturb elencou três grandes problemas no sistema que precisam ser solucionados. "Temos três problemas: o ICMS do Diesel, que representa cerca de 20% da tarifa; outro problema é o usuário ter saído do sistema; e o terceiro ponto é exatamente esse, a falta da transparência". E complementou. "Posso garantir uma coisa: a parte da Eturb, eu vou resolver".

Quanto a qualidade do asfalto, João Duarte sinalizou que está buscando soluções, como a aquisição de um novo equipamento e a consecução de uma parceria com o Instituto Federal do Piauí (IFPI) e o Exército. "Agora em julho eu estou licitando um equipamento para trabalhar junto a Usina do Asfalto, que vai modificar a (operação) tapa buraco, fizemos também uma parceria com a IFPI, e estamos assinando um programa com o Exército brasileiro", comentou.

O presidente da Eturb disse que a equipe está "trabalhando em ritmo acelerado". "A Eturb esta nas ruas de manhã, de tarde e de noite", comentou.

João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)

Investimentos em novas vias

Na entrevista ao Agora, João Duarte elencou os investimentos que estão previstos, sinalizando que o prefeito fará uma operação de crédito no valor de R$ 70 milhões com instituições financeiras do exterior para ampliar ainda mais o trabalho de recuperação as asfáltica e pavimentação em todas as regiões.

"Recebi hoje o projeto da Avenida Professor Camilo Filho, o projeto compreende da BR 343 até o Rodoanel, a questão da zona rural se você andar em Teresina, vê que a pavimentação foi feito sem local para escoar a água,o que contribui para o desgaste mais rápido; o prefeito vai fazer um empréstimo no valor de R$ 70 milhões para pavimentação asfáltica, com isso poderemos avançar na zona rural".

João Duarte ainda comentou sobre a parceria com o IDEPI, do Governo do Estado, na pavimentação de vias na capital do Piauí. "O IDEPI fez um convenio com a Eturb, então estamos fazendo a pavimentação de diversas vias da cidade; agora em junho vamos concluir e com certeza pedir mais recursos".

João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)João Duarte em entrevista ao Agora (Foto: Victor Melo)

Eturb é impedida de iluminar bairros em Teresina

No que se refere a iluminação, João Duarte disse que a Eturb está avançando, mas em alguns pontos da cidade, a criminalidade tem impedido, com ameaças ou furtando fios. Ao todo, por mês, 5km de cabos são furtados em Teresina.

"O (Residentecial) Dilma Rousseff tentamos iluminar diversas vezes, mas fomos impedidos pela criminalidade, na Parque Brasil também tem dificuldade, na Vila Jerusalém todo dia algum popular reclama, mas também somos impedidos; todo mês 5 km de cabos são furtados em Teresina", disse.

O líder da Empresa concluiu. "Temos problemas tanto com ameaças com quem está fazendo o trabalho quanto com o furto e roubo", apontou.

Por fim, João Duarte ainda fez um apelo para que a população regularize os seus CPFs, pois esta tem sido uma dificuldade no processo de registro de imóveis na capital. Ao todo, são 97,5 mil residências não têm registro do imóvel.