Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Analistas do Jogo do Poder elegem nomes anti-Lula e anti-Wellington

Compartilhe

A vitória da Miss Piauí, Monalysa Alcântara, também foi destaque no quadro Jogo do Poder na tarde desta segunda-feira no Jornal Agora. Além de demonstrar o orgulho da piauiense, os jornalistas também citaram e lamentaram as mensagens publicadas nas redes sociais discriminando e criticando a escolha da piauiense no concurso Miss Brasil 2017. Mas por outro lado, políticos também externaram sua alegria pela vitória de Monalisa. Podemos citar a deputada Iracema Portela, Maia Filho, senador Elmano Ferrer, Heráclito Fortes e outros. 


Na disputa eleitoral para 2018, o jornalista Amadeu Campos perguntou aos analistas do quadro sobre quem seria o anti-Lula. Para Ananias Ribeiro, Jair Bolsonaro incorpora a causa diante da postura adotada por ele desde o Governo Dilma. Segundo ele, João Dória poderia ser, mas o PSDB perdeu o antagonismo com relação ao PT.

A correspondente em Brasília, Samantha Cavalca, também considera Bolsonaro como anti-Lula, principalmente pelo fato da existência de um racha dentro do PSDB e isso fez com que o partido deixasse de ser o maior opositor ao PT. 

No Piauí, Wilson Martins é apontado por Samantha Cavalca e Ananias Ribeiro como o nome anti-WD na disputa eleitoral do ano que vem. Os nomes colocados foram: João Vicente Claudino, Dr. Pessoa, João Henrique, Wilson Martins e Valdeci Cavalcante. Para o jornalista Arimatea Carvalho, a oposição no Estado está fragmentada e sem definição. "Todos são candidatos a alguma coisa e não estão unidos em torno de um nome. Está fragmentada e isso fortalece Wellington Dias. A oposição não tem plano A e nem plano B", disse Arimatea.

Repercutiu bastante nas redes sociais no final de semana, uma suposta declaração do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, durante visita a uma escola municipal. Na hora em que ele chegou na referida escola, não estava acontecendo as aulas. Segundo informações de professores e funcionários, ele teria chamado todos de "vagabundos e ladrões". "Eu sigo a linha dura e não se pode deixar de cobrar e oferecer aos nossos alunos o que há de melhor. Não admito que aulas sejam suspensas, que sendo assim, estaremos tirando coisas boas do futuro dessas crianças", falou. Segundo ele, o grupo de professores e funcionários da escola é ligado ao ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto, atual secretário Estadual de Saúde.

 class=



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar