Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Átila Lira diz que seu número foi clonado: "Trata-se de um golpe"

Compartilhe

O deputado estadual Átila Lira (PSB) usou seu perfil no Instagram para comunicar que teve o número clonado. Segundo o parlamentar, terceiros usaram o número através do aplicativo WhatsApp para mandar mensagens pedindo dinheiro em seu nome. 

Na publicação, o deputado também pediu que “não seja feita nenhuma transação bancária para os dados fornecidos”. 

Confira a publicação!

“Na última segunda-feira (4), meu número de celular foi clonado e o utilizaram para enviar mensagens via WhatsApp e SMS, pedindo dinheiro a outras pessoas em meu nome. Peço que não seja feita nenhuma transação bancária para os dados fornecidos, pois trata-se de um golpe. Já comuniquei o ocorrido à operadora de telefonia e estou tomando as devidas providências para resolver isso. Mais uma vez, ressalto que não deve ser feito nenhum depósito ou transferência para as contas que foram repassada”, escreveu o parlamentar. 

Átila Lira diz que seu número foi clonado (Crédito: Instagram )
Átila Lira diz que seu número foi clonado (Crédito: Instagram )

Após a senadora Regina Sousa (PT) deixar explicito em uma entrevista que o MDB indicará o vice para compor a chapa do governador Wellington Dias, a vice-governadora Margarete Coelho (Progressistas), que pleiteia a vaga, se pronunciou. A progressista afirmou que ainda não foi comunicada pelo governador sobre nenhuma definição. 

“Não, essa é uma posição da senadora Regina e que não foi comunicada ao partido ainda pelo governador. Aliás, não foi comunicada nem pelo partido formalmente, nem por Wellington Dias. Nós sabemos que ainda vai ser feita conversa com todos os partidos que estão na base, e é essa uma discussão que ainda não se sentou para se tratar. O debate que foi levado  foi sobre a composição das chapas proporcionais, a forma como elas vão se compor”, disse a vice-governadora.

Margarete reafirmou que a escolha de vice segue indefinida. “Com relação a vice, nós não temos nenhuma informação.  A informação que nós temos é que o governador sentará com todos os partidos para debater”, resumiu. 

“O Progressista tem dito que não abre mão da vaga de vice, que continua pleiteando a vaga de vice no sentindo de que nós fizemos um projeto de Piauí em 2014. Esse projeto continua na nossa pauta. Nó achamos importante a nossa posição na vice-governadoria no sentido de manter esse projeto, que inclusive foi tão bem gestado”, explicou. 

Vice-governadora afirma ter legitimidade para defender permanência na chapa. “Desde 2014 ocupei esse cargo por decisão das urnas e acredito que honrei o papel, honrei o meu cargo e por isso mesmo nós entendemos que temos legitimidade para pleitear a permanência na chapa”, enfatizou. 

Ontem, Samantha Cavalca conversou com o governador que afirmou que até sexta-feira o empresário estará na conta do governo. Em conversa com prefeitos de várias cidades na Assembleia, Samantha apurou que os administradores públicos estão defendendo a tese de que não serão beneficiados com os recursos em obras em seus municípios. 

A correspondente da Rede Meio em Brasília acredita que Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, tem força política para obter duas vagas na chapa majoritária de Wellington Dias. Segundo a jornalista, será mantida a balança com dois nomes do PT e dois do PP. Na capital federal, o senador é chamado de ‘governador do Piauí, principalmente devido sua influencia. 

Ciro adiantou que ainda não está definido quem ocupará a vaga de vice na chapa do governador. Segundo ele, enquanto não for definida a questão chapa pura ou chapão, os partidos não estão querendo definir a composição da chapa majoritária. 

Pelo número de prefeitos, o MDB é a quinta força maior. O Progressista tem 72; o PT com 39; o PSD de Júlio César com 20, mesmo caso do PDT e MDB com 19. 

O presidente estadual do Progressistas, deputado Júlio Arcoverde, afirmou para Samantha Cavalca que não aceita dois de um mesmo partido na chapa de Wellington Dias. “Como que vou justificar para os inúmeros prefeitos progressistas do interior que vão manter a Regina Sousa e que não vão manter a Margarete?”, questionou o deputado. Júlio Arcoverde afirmou que isso é ‘inaceitável’. 

O deputado estadual João Madison (MDB/PI) comentou sobre a formação do chapão. Segundo ele, o governador ainda está dialogando com os partidos para depois definir. 

“Nós estamos preocupados nesse momento em discutir o chapão, então o governador está articulando e já nos disse ontem e nos diz todos os dias que está conversando com todo o PT. Hoje nós temos 98% dos partidos querendo o chapão,  mas o PT está com esse problema. Então nós acreditamos nisso. Quanto a chapa majoritária,  vocês ja sabem e todos sabem que o nome do PMDB é Themistocles, meu amigo particular. É um homem com trabalho prestado. Então nós ainda temos tempo, não temos pressa. Nós temos o mês de junho e acredito que o governador vai solucionar esse problema”, afirmou. 


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar