Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Aumenta o número de casos de abuso sexual no Piauí; em 2014 foram mais de 600 registrados

Compartilhe

Os dados apontam números que impressionam, a violência contra a mulher aumenta a cada dia. Um caso que ganhou ampla repercussão foi o de quatro jovens abusadas sexualmente e torturadas no município de Castelo do Piauí.


Image title

Os últimos levantamentos registraram números alarmantes. O serviço de atenção às mulheres vítimas de violência sexual do Piauí realizou um balanço desses casos que aconteceram nos últimos 10 anos em todo o Estado.

A coordenadora de saúde da mulher no Piauí, Alzenir Moura Fé, explica como são feitos os procedimentos em casos de agressão contra o gênero feminino. “A violência sexual é um problema de saúde pública de grande magnitude no Piauí e nós precisamos ampliara a assistência as vítimas para diminuir as sequelas”, disse Alzenir Moura Fé.

Image title

O maior número de casos de violência sexual acontece contra mulheres em idade de 10 a 19 anos.

“Se olharmos para o ano de 2014, dos 662 casos de violência sexual registrados no Piauí, 79% ocorreram contra crianças e adolescentes e os agressores são sempre pessoas bem próximas”, declarou Alzenir Moura Fé.

Teresina é a cidade que mais registrou casos de violência contra a mulher, mas municípios do interior do Estado começam a preocupar autoridades pela quantidade de registros de casos. Os agressores escolhem na maioria das vezes vítimas em situação de fragilidade e vulnerabilidade.

A delegacia especializada em crimes contra a mulher em Teresina tem realizado um trabalho de repressão a esse tipo de crime a ajuda às vítimas.


Image title

“No meu ponto de vista a Lei Maria da Penha não aborda apenas a punição, nós temos que mudar o comportamento de uma sociedade em que as mulheres saíram dos direitos privados e foram para o público. então na cabeça dos homens machistas as mulheres tem que ser sua propriedade, eles não aceitam que elas se destaquem”, disse a delegada responsável Wilma Alves. As autoridades pedem que as famílias sejam mais vigilantes com crianças e adolescentes que podem ser alvo de ações delituosas.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar