Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Caso 180 mil: assessor José Martinho confirma que o dinheiro é dele

Compartilhe

O escândalo envolvendo uma investigação de R$ 180 mil encontrados no carro de um piauiense está sendo esclarecido.

A Polícia Rodoviária Federal, apreendeu a quantia de 180 mil reais no carro de José Martinho em 11 de setembro.

Ao vivo de Brasília, Ananias Ribeiro do Programa Agora, falou com Ademar Vasconcelos, advogado de José Martinho,  assessor de Wellington Dias, com quem foi encontrada a quantia de 180 mil reais.

Ademar afirma que o dinheiro tem origem legal e junto à justiça irá solicitar a recuperação do recursos, que segundo ele tem origem da venda de um imóvel.

José Martinho vendeu uma propriedade em Brasília, para comprar uma propriedade no Piauí. Nós demonstraremos documentalmente que esse dinheiro é lícito. O fato aqui é extremamente jurídico e não político”, disse Ademar Cavalcante.

José Martinho disse que foi morar em Brasília no ano de 1988 e trabalhou em várias atividades afim de conquistar seu patrimônio.

Segundo ele, o trabalho de motorista era para complementar sua renda.

“Sempre trabalhei muito para conquistar meu patrimônio, com muita dedicação. Os 180 mil reais foram adquiridos de uma propriedade que eu vendi aqui em Brasília, com desejo de voltar para o Piauí. Eu vendi uma parte de um prédio que eu tinha aqui para comprar uma propriedade em São Miguel do Fidalgo. No momento da apreensão estavam eu, meu pai e um rapaz que estava dirigindo pra mim, porque eu estava com um problema na carteira de habilitação”, disse José Martinho.

Segundo Martinho, a escolha de levar o dinheiro no carro se deu pela dificuldade que encontraria para sacar a grande quantia no Piauí.

"Eu preferi levar o dinheiro em mãos porque sei que lá no Piauí eu não ia conseguir sacar com facilidade”, declarou Martinho.

Ele disse ainda que não tem ligação com grupos políticos e irá provar que é o dono do dinheiro.

"Estão tentando ligar uma coisa que não tem nada a ver com político nenhum. Eu tenho contrato de compra e venda e irei provar que o dinheiro é meu, e que vou recuperar esse dinheiro”, finalizou José Martinho.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Por: Fabrize Lima


Confira as entrevistas completas:

 

 


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar