Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Ciro Nogueira admite que o PP pode ceder a vaga de vice em 2018

Compartilhe

Nesta quarta-feira (13), o senador Ciro Nogueira afirmou que o Partido Progressista pode abrir mão da vaga de vice-governador na chapa que será encabeçada por Wellington Dias (PT) em 2018, mas, ressaltou que para isso acontecer a sigla que deseje substituir o PP na chapa precisa atender a uma série de critérios. As declarações foram dadas à jornalista Samantha Cavalca e foram ao ar no quadro Jogo do Poder. 

“Nós temos a vaga de vice hoje e não é questão de reivindicar. Os progressistas defendem que o melhor nome seja escolhido entre quem venha a contribuir mais com índices de popularidade, com apoio das lideranças, dos prefeitos e principalmente entre os aliados. Se tiver, em um outro partido, um nome melhor para nós ganharmos a eleição, que represente melhor o eleitorado e tudo aquilo que o governador Wellington Dias colocou em seu projeto, nós vamos abrir mão dessa vaga, mas, desde que seja dentro destes critérios e de uma escolha do que é melhor para a coligação”, afirmou.  

Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)
Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)

Ciro Nogueira, no entanto, afirmou que o assunto só deve voltar a ser discutido pelos aliados em fevereiro de 2018, atendendo a um pedido do governador Wellington Dias. Para ele, a antecipação das discussões em 2017 só atrapalhou a formação da chapa. 

“Atendendo a um apelo do governador Wellington Dias e até pelo bom senso, melhor a gente deixar essa discussão para 2018. Essa discussão só veio atrapalhar o bom andamento da coligação do governador. Antecipar para um ano antes das eleições eu acho até  uma afronta à população, é até uma arrogância. Nós vamos ter uma discussão sobre isso lá pelo Carnaval, e vamos ter uma definição e um caminho de quem são os nomes que vamos escolher”, destacou. 


Legalização dos jogos de azar no Brasil

O senador piauiense ainda falou sobre o projeto de lei de sua autoria que dispõe sobre a exploração dos jogos de azar no Brasil. Para Ciro Nogueira, a arrecadação que seria gerada pela legalização da atividade, bem como os investimentos que o país receberia na área do turismo são duas das justificativas para a aprovação da proposta. 

“O jogo é uma realidade em nosso país. Em toda esquina que você vai tem uma máquina caça-níquel, tem um apontador do jogo do bicho, tem apostas online e o Brasil se tornou um país em que mais se jogo no mundo e a gente só tem os malefícios do jogo: a corrupção, caixa dois, o não pagamento dos tributos, previdência. Os benefícios que são impostos, emprego e renda, investimentos nós não temos em nosso país. O mais importante do projeto é a arrecadação de tributos para uma área que é a mais importante hoje, segundo a própria população, que é a Segurança”, disse. 

Wilson Martins e Themistocles Filho se reúnem

Os jornalistas do quadro ainda trouxeram detalhes sobre o encontro entre o ex-governador Wilson Martins (PSB) e o presidente da Assembleia Legislativa, Themistocles Filho (PMDB), ocorrido na última terça-feira (12). De acordo com a apuração da repórter Samantha Cavalca, o peemedebista estaria “magoado” com a atuação de Wellington Dias na polêmica envolvendo a eleição para a Câmara Municipal de Teresina e o prefeito Firmino Filho (PSDB). Por isso, o presidente da Alepi estaria sendo cortejado por membros da oposição.