Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

“Dinheiro público da saúde deve ser tratado como sagrado”, afirma Marcelo Castro

Compartilhe

O novo Ministro da Saúde, Deputado piauiense Marcelo Castro participou ao vivo do Programa Agora falando da nova  função que terá no Governo Dilma Rousseff.  

Image title

“Serão repassadas todas as informações do Ministério da Saúde, mesmo que meu nome tenha sido cotado desde a semana passada,temos pouco tempo. Só ontem a noite foi efetivado o convite da presidente Dilma para assumir o Ministério. Hoje de manhã fui para o anúncio oficial e de lá segui para o Ministério da Saúde, conversar com Arthur Kioro”, declarou Marcelo Castro.


Saúde no Brasil

“Hoje o financiamento da saúde  tem recursos que passaram por mudanças de regularização. Esse anos tivemos uma queda das receitas correntes líquidas, em 2016 então teremos 13.2% das receitas que ainda darão um valor inferior que a gasta em 2015. Mas estamos defendendo junto ao Ministério da Fazenda e demais ministros que a CPMF que foi anunciada como sendo para 0.20% para previdência, ela vá apara a seguridade social que pode ser usada na saúde. Também queremos que esta seja destinada aos Estados e aos municípios. Mas sabemos que qualquer arrecadação de importo é complicada. Queremos que a CPMF seja dobrada, na mesma operação com a mesma alíquota, arrecadação dobrada, cobrando de quem paga e de quem recebe. Essa é uma saída para não aumentar a alíquota. Sabemos que em termo de saúde, os municípios hoje são os mais penalizados, que gastam muito mais recursos que podem em saúde”, disse.

Pressões no cargo

“ Vamos ter que fazer um trabalho com muito cuidado e responsabilidade, mas não houve pressão. Temos que ver as coisas de maneira realista, a saúde é hoje um campo que requer cuidado e atenção especial. Temos que ter saúde de qualidade, sem desperdícios, com coisas simples, eficientes e práticas para a população brasileira. Se podermos centralizar nossos esforços vamos conseguir melhorar a saúde no país, mas temos que levar isso para a opinião pública, pois ninguém gosta de pagar imposto. O dinheiro público é de alguém que acordou cedo e foi trabalhar e gerou para o governo e esse dinheiro tem que ser zelado, tratado com rigor e cuidado, centavo a centavo. Destinado à saúde ele deve ser tratado como sagrado, é com esse espírito que eu me preparo para o Ministério da Saúde”, finalizou Marcelo Castro.




Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar