Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Jornal Agora

Diretor de Casa de Custódia é denunciado por agredir esposa

Compartilhe
Google Whatsapp

A Secretaria de Justiça (Sejus), em nota divulgada na tarde desta terça-feira (03), se pronunciou sobre a denúncia contra o diretor da Penitenciária Professor José Ribamar Leite, Jean Carlos Bezerra, acusado de agredir e ameaçar de morte a esposa, a educadora Érica Paula Borri Bezerra. 

Na nota, a Sejus informa que "por tratar-se de um incidente de caráter pessoal e ocorrido fora das dependências do ambiente de trabalho, não interfere nas ações privadas de seus servidores". 

Diretor da Penitenciária Professor José Ribamar Leite, Jean Carlos Bezerra (Crédito: Rede Meio Norte)
Diretor da Penitenciária Professor José Ribamar Leite, Jean Carlos Bezerra (Crédito: Rede Meio Norte)

A Secretaria de Justiça diz que cabe a Polícia Civil e Poder Judiciário apurar a denúncia.  A Sejus esclarece ainda que "repudia qualquer manifestação de violência por parte do seu corpo de servidores". 

Confira a nota na íntegra!

"Sobre o caso de agressão envolvendo o diretor da Penitenciária Professor José Ribamar Leite, a Secretaria de Justiça (Sejus) informa que, por tratar-se de um incidente de caráter pessoal e ocorrido fora das dependências do ambiente de trabalho, não interfere nas ações privadas de seus servidores, cabendo tal caso a apuração por parte da Polícia Civil e Poder Judiciário no que a Secretaria de Justiça fará o acompanhamento das investigações. A Sejus reafirma ainda seu compromisso, enquanto instituição do Poder Executivo Estadual, com a legislação e repudia qualquer manifestação de violência por parte do seu corpo de servidores"

Diretor de Casa de Custódia é denunciado por agredir esposa 

O diretor da Casa de Custódia de Teresina, Jean Carlos Rodrigues Bezerra, foi denunciado pela própria esposa, a educadora Érica Paula Borri Bezerra, acusado de agressão e ameaças de morte. Ele teria agredido ela no último dia 23 de junho com socos e pontapés. Os dois são casados há 4 anos e tem uma filha de apenas 2 anos e 7 meses.

O caso foi denunciado na Corregedoria da Polícia Militar do Piauí e também no Ministério Público. Em entrevista para a repórter Solange Souza, do Agora da Rede Meio Norte nesta terça-feira (03/07), Erica Bezerra deu detalhes de como tudo aconteceu.

 class=

Segundo Érica Paula, a agressão ocorreu após uma suposta traição cometida por Jean Carlos. “Em relação ao tenente Jean [Carlos Bezerra], eu descobri no sábado dia 23 uma traição dele, que ele estava me traindo com uma funcionária da entidade onde ele trabalha da Casa de Custódia, uma nutricionista. Eu fui tirar satisfação com ele, ele se retirou de casa e depois de uma hora ele voltou e a partir de aí a gente começou a discutir. Ele, então passou a me agredir”, relatou. 

De acordo com a educadora, essa não teria sido a primeira agressão cometida pelo diretor da Casa de Custódia da Capital. “Não, não foi a primeira vez e já ocorreram outras agressões. As agressões não foram só de natureza física e as agressões foram de natureza psicologia, aliás, elas já vem ocorrendo há mais de um ano, só que nesse momento diante da situação que tinha ocorrido e também pela gravidade da forma como ele estava o tempo todo dizendo que ia me matar, que ia me matar, que ia me matar..Eu tomei a decisão de fazer a denúncia e não me tornar mais um caso dentro dos dados de feminicídio”, relatou. 

 class=

Após fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal,  Érica Paula procurou a Corregedoria da PM. “Na sexta-feira eu fui até a Delegacia da Mulher em Timon-MA, fiz a denúncia e fui no IML onde fiz o exame de corpo de delito, e fui na Corregedoria da PM fazer a denúncia. Nós conseguimos a medida protetiva para ele ficar longe de mim e da neném. Nós temos uma filha de 2 anos e 7 meses”,  afirmou. 


A educadora  diz temer pela própria vida. “Muitas ameaças de morte no decorrer desses dias, então o fato de eu estar buscando, quero deixar bem claro, é para poder resguardar a vida da minha filha e a minha, uma vez que a gente ainda não conseguiu a medida de prisão provisória dele. Eu preciso garantir que se ocorrer qualquer coisa comigo, a mídia já tem acontecimento que aconteceu esse fato e ele não pode ficar impune”, pediu. 

“Eu tenho medo dele me matar”, desabafou Érica Paula. 

A produção do Agora entrou em contato com Jean Carlos Bezerra. Por telefone, ele informou que está acionando seus advogados para ter noção do que está sendo acusado, afirmando que as únicas informações que tem sobre o caso soube através da imprensa.  


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar