Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Elmano afirma que pode apoiar João Vicente Claudino nas eleições

Compartilhe

O senador Elmano Férrer (MDB) afirmou que se tiver que optar entre o governador Wellington Dias e o ex-senador João Vicente Claudino para apoiar nas eleições deste ano, ficará ao lado do empresário. O assunto foi um dos destaques do quadro Jogo do Poder desta terça-feira (09). 

De acordo com o senador, pela história que tem com o ex-senador, ficaria difícil não apoiar João Vicente Claudino na eleição para o governo do estado, mesmo tendo sido eleito em 2014 na chapa encabeçada por Wellington Dias. 

“É do conhecimento público a minha afinidade política com o João Vicente Claudino,  então é difícil hoje, tanto para ele, quanto para mim, estarmos separados, mas essa é uma questão que só o tempo irá dizer. Eu vejo uma situação em que é difícil estar contra ele, há uma tendência natural de estarmos juntos”, afirmou.

Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)
Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)

Elmano Férrer ainda rebateu as criticas que tem recebido do ex-governador Wilson Martins (PSB) de que o Piauí é sub-representado no Senado Federal. De acordo com o senador, Wilson ainda não teria se conformado da derrota que sofreu em 2014.

“Eu posso assegurar a todos que estou trabalhando muito. O trabalho parlamentar é muito diferente do executivo. Tenho a consciência tranquila de que estou trabalhando pelo Piauí e o fruto de nosso trabalho já está presente nos municípios. O ex-governador ainda não se desvinculou do impacto que teve nas eleições de 2014, ele não absorveu a manifestação do povo”, disse Elmano. 

Secretários deixando as pastas

Até o inicio do mês de abril, grande parte da equipe de governo de Wellington Dias deve deixar as pastas para concorrer a cargos eletivos no estado. No primeiro escalão, são no mínimo dez secretários que disputarão a eleição de outubro.

O repórter Efrém Ribeiro apurou que pelo menos 20 secretários e coordenadores irão deixar os cargos ainda no início de 2018. A tendência é que estas pastas sejam ocupadas por servidores ou diretores destas secretarias, para que não haja prejuízo à administração pública.