Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Entra em vigor o Novo Código de Obras e Edificações de Teresina; entenda!

Compartilhe

Entrou em vigor essa semana a Lei 4.729, mais conhecido como Novo Código de Obras e Edificações de Teresina. O código estabelece normas, condições e fixa regras que devem ser obedecidas no licenciamento, execução, manutenção e utilização de obras de edificações no mercado da construção civil, que precisam seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Na prática a responsabilidade sobre qualquer edificação, será de quem projetou o imóvel, até então, a Secretaria de Planejamento analisava e fazia adequações no projeto para que a obra fosse iniciada. 

Constance Jacob, secretária executiva de Planejamento Urbano de Teresina, falou sobre as novas regras. “ A Prefeitura de Teresina vai deixar de ter aquele controle excessivo sobre o projeto. Não compete à prefeitura corrigir projetos de arquitetos. Vai competir ao profissional contratado, o seguimento dessas normas, com isso, sem esse controle excessivo sobre o projeto, a prefeitura vai desburocratizar o processo”, disse ela.

A mudança vai agilizar o tempo que se leva para vencer a burocracia e obter do município as autorizações devidas, por outro lado, pode abrir precedentes para projetos mal elaborados. “ Vai ser cada vez mais importante a contratação de um bom profissional, por que a prefeitura não vai mais corrigir projeto, e acho que pode sim, existirem brechas para obras ruins˜, disse Jacob.

Para o Sindicato da Construção Civil, a mudança vai trazer mais autonomia na execução de obras, mas será maior a responsabilidade tanto para quem constrói, como para quem adquire o imóvel. “O cuidado que a sociedade tem que ter é sobre a responsabilidade de quem constrói e quem compra. O máximo de cuidado obedecendo todas as legislações para que, caso haja algum problema, as pessoas se responsabilizem e o consumidor esteja informado para reclamar”, declarou André Baía, presidente do SINDUSCON.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar