Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Escolas particulares informam suspeitas de alunos com a gripe H1N1

Compartilhe

Quatro escolas particulares de Teresina tornaram público que alunos se afastaram da sala de aula no mês de abril após o aparecimento de sintomas da gripe H1N1. Através de circulares, os colégios alertam os pais dos principais sintomas, como febre, dor de cabeça, tosse, coriza, calafrios e dor muscular. Além disso, orienta que alunos nessa situação devem permanecer em casa até a plena recuperação.

Como só podem tomar a vacina crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, o surgimento de casos em escolas tem gerado uma corrida pela imunização em clínicas particulares. O preço varia de R$ 120 a R$ 145. Em alguns estabelecimentos, o estoque acabou desde a semana passada.

Para quem se encaixa no público vacinal, as doses contra a gripe H1N1 estão disponíveis nos postos. Devem procurar uma unidade de saúde quem possui 60 anos ou mais de idade; gestantes e puérperas; trabalhadores da saúde; povos indígenas; pessoas doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; professores das escolas públicas e privadas, além de crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias). Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional também devem ser vacinados.

Na rede estadual de ensino nenhum caso suspeito foi notificado ainda, segundo informou a Secretaria de Educação do Estado.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), até o momento foram confirmados 7 casos de H1N1 em Teresina. Apenas uma pessoa continua internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A recuperação segue satisfatória com a infecção da paciente debelada, de acordo com a FMS. Outras 52 pessoas tiveram sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e aguardam o resultado de exames que pode demorar até 15 dias.

A FMS recomenda que qualquer pessoa que esteja com sintoma deve procurar um médico para o diagnóstico. Deve ser ingerido bastante liquido pelo paciente e uso de álcool gel nas mãos. A Fundação deve iniciar nos próximos dias, a vacinação de pessoas acamadas, que fazem parte do público-alvo, mas não podem se deslocar até a sala de vacina mais próxima. Os responsáveis devem entrar em contato pelo telefone 3215 7736 para que o paciente receba sua dose em casa.

No momento da ligação, que pode ser feita entre 8h e 13h, a pessoa deve informar seu endereço, ponto de referência, telefone para contato e também agendar o dia e horário para receber a equipe de imunização. “Para quem possui cuidadores, eles também serão vacinados”, diz diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba.

“ A meta de imunização é entorno de 192 mil pessoas, já entregamos nas salas de vacinas  92 mil doses de vacinas e esperamos continuar recebendo a vacina do Ministério da Saúde nas próximas semanas para continuar a campanha de vacinação” disse a diretora da Vigilância e Saúde da Fundação Municipal de Saúde, Dra. Amariles Borba. 

A vacinação segue até o dia 01 de junho em 100 salas de vacina por todo o município, com dia D de mobilização no dia 12 de maio. A vacina protege contra os vírus influenza tipo B, A H1N1 e A H3N2. “Estes são os três tipos notificados no Brasil em 2017, em levantamento feito todos os anos”, comenta Amariles Borba. A vacina reduz as complicações, as internações e a mortalidade decorrente das infecções por estes vírus na população alvo para a vacinação.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar