Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Família vai processar hospitais por negligência médica após morte de criança

Compartilhe

Um garoto, identificado por Emerson Junior, teve uma doença que o levou a passar 34 dias no Hospital de Doenças Tropicais, antigo HDIC. O hospital deu alta à criança e depois de alguns dias morreu. A mãe denuncia que o hospital deixou seu filho morrer quando não detectou o que o seu filho tinha. O hospital detectou que o garoto tinha infecção generalizada.

O menino morava no bairro Colorado, residencial Sol Nascente, na região do Grande Dirceu. Ele morreu no dia 11 de setembro, e agora os pais denunciam o Hospital de Doenças Tropicais, antigo HDIC, por negligência médica.


“Eu vou brigar até as últimas consequências. Eles só diziam que o meu filho tinha uma infecção no sangue. Foram feitos todos os exames, mas uma mulher do hospital disse que suspeitava de leucemia ou calazar”, afirmou angustiado o pai Emerson Costa Santana, ao afirmar que o seu filho saiu do hospital sem nenhuma identificação do seu problema. 

“A minha filha esteve lá para pegar a alta dele, mas não disseram nada para ela. Ele deu entrada seis vezes no hospital e só passaram dipirona para ele. Lá no Dirceu II tem um médico que viu a situação do meu filho e não se interessou pelo caso dele e só transferiram o meu filho para o HUT, onde ele morreu.”
A diretora clínica do Hospital de Doenças Tropicais, Elna Joelane,  afirmou que ao receber o paciente, as causas foram investigadas. “A primeira suspeita foi o calazar, que foi investigado e o exame veio negativo. Houve suspeita de Leucemia, mas constatamos que também não era. Nós fizemos novas investigações pensando na possibilidade de  doenças mais complexas. Isso foi feito durante a permanência dele no hospital. Ele teve um total de 20 dias de antibiótico.”

Elna afirma que, apesar dos esforços, não foi possível conseguir identificar a bactéria causadora da infecção. “Nós temos os exames, os prontuários deram todos negativos”, conclui.

O pai da criança afirmou que não vai deixar impune a morte do seu filho. “Eu vou levar o Dirceu II, Hospital Natan Portela e HUT para os tribunais, eu quero uma explicação!”

 

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar