Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Nível do rio Parnaíba tem 10cm a mais da chamada cota de atenção

Compartilhe

Moradores das proximidades dos rios Parnaíba e Poti, em Teresina, estão vivendo uma situação difícil. O nível de água dos dois rios subiu devido as fortes chuvas registradas nos últimos dias. Os moradores relatam que desde 2009, quando houve enchente, o volume de água não se aproximava tanto de suas residências. 

De acordo com o CPRM-Serviço Geológico do Brasil Geral, hoje, sexta-feira (13), o rio Parnaíba atingiu 4 metros e 98 cm, representando 10cm a mais da chamada cota de atenção. A régua que faz a medição do nível do rio estoques submersa. 

Na região da Av. Boa Esperança, local em que há centenas de casas, os moradores se deparam com uma situação não muito comum: pessoas andando em canoas nos quintais de suas casas após cheia do rio Parnaíba. 

Rio Parnaíba, em Teresina (Crédito: Rede Meio Norte)
Rio Parnaíba, em Teresina (Crédito: Rede Meio Norte)

Seu Antonio, morador da região, faz a leitura diária do nível do rio Parnaíba para a Agência Nacional de Águas. “Faço essa anotação todos dos dias, seja de manhã ou de tarde. Ontem mesmo já começou a baixar, baixou até 60cm”, afirmou. 

O engenheiro hidrólogo Claudio Damasceno falou sobre a situação no aumento do nível dos rios ocorrido nas últimas 24 horas. “Nós temos o monitoramento e vimos que nas últimas 24h teve precipitação de um pouco mais de 140 milímetros, sendo que isso elevou o nível do rio nas últimas 24h em cerca de 20cm”, informou. 

Os técnicos do CPRM-Serviço Geológico do Brasil Geral, analisam as águas dos rios que fazem parte da Bacia do Parnaíba, sendo 38 pontos implantados em 8 rios: Rio Uruçuí Preto; Rio Gurgueia; Rio Itaueira; Rio Poty e Rio Longá. 

Morador anda de canoa em quintal de casa em Teresina (Crédito: Rede Meio Norte)
Morador anda de canoa em quintal de casa em Teresina (Crédito: Rede Meio Norte)

A CPRM trabalha com três cotas. Na Cota de Atenção, o monitoramento é mais interno; o risco de inundação existe, mas a situação está sob controle. É o que acontece hoje em Floriano, Barão de Grajaú, Teresina e Timon. 

Na Cota de Alerta a situação é mais grave. Os boletins são emitidos duas vezes ao dia, e as autoridades são informadas para que tirem as famílias das áreas de risco.  A cidade de Luzilândia estava em estado de alerta, e agora chega na Cota de Inundação, faltando apenas 10cm para atingir o nível máximo. 

“Atualmente, os maiores problemas estão relacionadas a região Norte do Piauí. O maior problema é em Luzilândia, onde há um problema existindo desde a semana passada com a proximidade de atingir a chamada Cota de Inundação. Nós desde março estamos em contato com a Defesa Civil, tanto estadual quanto dos demais municípios em que trabalhamos”, disse Roberto Fernandes, do CPRM. 


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar