Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

PEC do limite de gastos do PI é diferente da do Temer, diz Merlong

Compartilhe

Nesta quarta-feira (21), o secretário de Governo, Merlong Solano, esteve no Jornal Agora para explicar o polêmico Projeto de Emenda à Constituição, enviado pelo Governo do Estado à Assembleia, que prevê o limite de gastos do estado pelos próximos 10 anos. 


Merlong Solano esteve na reunião com os parlamentares que precisou ser interrompida por conta da tentativa de invasão de manifestantes na presidência da Assembleia.

"Nós ficamos sitiados em um clima de muita tensão e inseguros. Os deputados se sentiram inseguros para continuar os trabalhos normalmente”, afirmou. 

Merlong Solano (Crédito: Efrém Ribeiro)
Merlong Solano (Crédito: Efrém Ribeiro)

Merlong destacou que a PEC enviada pelo Governo do Estado à Alepi é diferente da que foi proposta pelo Governo Federal. 

"Acho que estão trazendo para o Piauí de maneira mecânica uma questão nacional, a PEC nacional está organizada de um jeito e a daqui está de outro. A PEC nacional submete os gastos primários a um controle rigorosíssimo, os gastos serão corrigidos apenas pela inflação. Na nossa aqui nos incluímos uma palavra que o pessoal não esta lendo, que são os gastos primários correntes,que é o gasto com o pessoal e o custeio, o investimento está de fora. Pelo menos 10% da receita será destinado a investimentos”, explicou.

O secretário ainda destacou que a medida não irá comprometer a realização de concursos públicos no Piauí. De acordo com ele, os concursos só serão suspensos caso o estado ultrapasse o limite de gastos.