Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

"Não tivemos doações de Odebrecht na campanha", diz Firmino Filho

Compartilhe

Na tarde desta quinta-feira, dia 24 de março, o prefeito de Teresina, Firmino Filho, concedeu entrevista ao vivo para o programa Agora, da Rede Meio Norte, Entre os assuntos, ele falou sobre a polêmica lista da Odebrecht em que é citado. 

Firmino Filho
Firmino Filho participou do Agora (Crédito: Efrém Ribeiro )


“Nós recebemos com muita surpresa essa notícia do nosso nome na lista. Em primeiro lugar, quero esclarecer que na campanha não tivemos doações de Odebrecht ou qualquer tipo de construtora desse conglomerado. Na eleição de 2012, nós enfrentamos maquinas poderosas de Teresina. Nós buscamos apoio fora, principalmente do PSDB nacional. Primeiro, quero deixar claro que não existe nenhum recebimento dessa construtora; segundo: o nosso maior doador foi o PSDB. Essa construtora, ou outra que faça parte deste completo, não parte de nenhum contrato com a prefeitura de Teresina. Melhor ainda: essa construtora Odebrecht nunca trabalhou para prefeitura de Teresina em nenhuma gestão nossa, quer seja do Silvio ou outro. Outro ponto importante é que nossa candidatura foi dada pelo PSDB nacional. Ontem, o presidente Aécio Neves, falou que as doações para o PSDB nacional vieram de várias empresas e todas legais. Estamos abetos para esclarecimentos. Nós não temos nenhum contrato com essa construtora”, declarou.


Transporte público de Teresina

O transporte público de Teresina passará por mudanças. Uma delas é a instalação de oito terminais de integração. Os terminais terão a seguinte logística: duas pistas, uma delas chamada de alimentadora, que alimenta o terminal através de passageiros de ônibus que vem dos bairros. Eles circulam dentro dos bairros e, em vem de irem para o centro, com,o acontece atualmente, irão para os terminais de integração. AO chegar ao terminal, os passageiros passam pela plataforma de embarque e desembarque. Os terminais foram divididos de acordo coma as demandas de cada região.

No último dia 19, começou a funcionar o desornamento das paradas de ônibus, na Praça da Bandeira, no centro da cidade. Agora, os ônibus que vem da zona Leste que paravam no ponto 01, começaram a parar no ponto 3, onde paravam os ônibus que vinham de Timon e da zona Sul, que passarão a pegar os passageiros no ponto 01.

“A população sabe que temos um grande problema de mobilidade urbana na cidade de Teresina. Ao longo do tempo, nós tivemos um aumento exagerado no número de veículos e isso provocou muito deslocamento e congestionamento. Deteriorou não só o transporte individual de carro, mas também o transporte coletivo. Então, esse novo projeto , modelo DRT, buscar reformar o transporte coletivo, fazendo com que os ônibus tenham mais agilidade e qualidade na prestação do serviço, de forma que seja central. Os terminais, recebendo os ônibus com as linhas alimentadoras, a ligação do terminal com centro e isso feito com os corredores de ônibus, é fundamental para nós termos os ônibus entrando e saindo rápido do centro. Junto com essas reformas e com essas novas obras, temos mudança s e construção de pontes, alargamento de avenidas”, disse.

“A população sente que esse novo modelo é necessário e nós estamos nesse processo de explicar, como vai funcionar. Vai começar pela região Sudeste de Teresina. São dois terminais que estão sendo construídos. Os dois estão quase terminados e estão ficando bonitos. Junto com esses dois terminais, será inaugurado também a Ponte Anselmo Dias. O prazo inicial era para abril, mas devido alguns problemas que nós tivemos, talvez seja postegado para o final de maio. Ainda nesse primeiro semestre, nós teremos o funcionamento desse novo modelo, na região do Dirceu, Sudeste da capital, que vai ser um experimento importante para mostrar a melhoria da qualidade do transporte público. Portanto, para que possamos implementar nas demais regiões de Teresina. Então, é um compromisso nosso , de melhorar a qualidade do transporte público e de 2016 é o ano dessa grande mudança”, disse.

Transporte coletivo entre Teresina e Timon

O transporte coletivo entre Teresina e Timon foi suspenso. Neste mês de março, os prefeitos nas duas cidades estiveram reunidos em Brasília, para conseguir autorização para que a empresa Timon City voltasse a circular. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou as prefeituras a delegarem um consórcio que vai definir as rotas e tarifas da linha de transporte interestadual, entre as duas cidades.

“O consórcio, a rigor, já existe. A linha Teresina/ Timon não é de competência nem de Teresina e nem de Timon. É de competência do governo federal, com uma linha federal. Ela é regulada pela ANTT e é exatamente por isso que todas as questões hoje relacionadas a essa linha, são tratadas em Brasília por essa agência. No ano passado, teve uma disputa jurídica, entre uma empresa e a ANTT. Essa disputa foi tocada na justiça e, portanto, nós esperamos que agora nesse novo momento isso se revolva. A ANTT vai fazer um chamamento público para escolher a s frimas, ou melhor, empresas que vão compor essa linha. Escolherão, obviamente, aquelas que melhor se adequarem às exigências.No segundo momento, vai existir uma delegação , um convenio da ANTT e do governo federal, com as prefeituras, para que essa consórcio possa fazer funcionamento da linha . Então, é importante destacar que esse avanço deve conduzir a uma maior segurança e uma maior melhoria, que é isso que a população está esperando”, disse.

Maiores dificuldades nessa mudança

“Toda mudança de sistema enfrenta resistência, porque especificamente modifica hábitos. A gente percebe a reação das pessoas que preferem que as coisas continuem acontecendo como antes. É importante observar que, se nós queremos algo diferente, a gente não pode continuar fazendo do mesmo jeito. Por isso, nós temos um novo modelo. Do terminal para o centro, teremos os corredores que vão melhorar o deslocamento dos ônibus. O tempo será reduzido, a disponibilizado vai ser maior, as pessoas vão passar menos tempo nas paradas. Em geral, terá um ônibus mais qualificado, vai esperar menos e vai chegar mais rápido. Para isso, teremos que ter hábitos diferentes, para na hora da quebra do hábito, a gente não tenha tanta resistência”, acrescentou.

Saneamento básico

Muitas ruas da cidades estão sofrendo com ruas alagadas após fortes chuvas em Teresina. O bairro Torquato Neto e Aeroporto, por exemplo, ficaram inundados nos últimos dias. Ruas tomadas pela água, calçamento danificado e avenidas sem escoamento. Por outro lado, a Prefeitura inaugurou a rede de esgotamento sanitário. A estação possui duas bombas. A rede significa uma melhoria para população. Ao todo, foram 21 km criados para resolver essa grave problema. O esgoto que sai das casas será levado pela rede de esgotamento.

“Nós estamos entregando uma estação de tratamento elevatória, que ligação da rede onde foi colocada que abrange 4 mil famílias, e que leva todo esse material para ser tratado na estação de tratamento no Pirajá. Na zona Norte, não temos mais aquelas enchentes. Qualquer repórter de televisão, que quisesse fazer uma matéria sobre enchente, podia ir, por exemplo, na zona Brasília, Parque Alvorada, São Joaquim, e conseguiria mostrar nudação. O projeto Lagoas do Norte é exatamente para drenagem e já mostrou sua capacidade. Portanto, o grande problema de drenagem de Teresina foi bem enfrentado. Os problemas que a cidade enfrenta hoje também são resultados do crescimento desenfreado. Temos cada vez mais comércios, indústrias, casas. Na zona Sul, no Torquato Neto, aconteceu algo grave. Vários projetos do “Minha Casa, Minha Vida”, criaram casas ali e não respeitaram o percurso da água. Criou-se ali um verdadeiro rio. Então, não houve a devida fiscalização, nem por parte da Caixa e nem da prefeitura. Esse rio não existia. Em cima disso, a prefeitura fez um projeto, de 20 milhões, para melhorar essa situação. A solução é a construção de canais e piscinão, para que a água desça e em menor velocidade.O processo deve ser monitorado e vamos fazer as medidas essenciais. A prefeitura, que não foi a nossa, deveria ter feito a fiscalização. Os empreendedores teriam que ter verificado. A galeria da zona Leste já foi iniciada a licitação da segunda faze. Hoje, excitem muito mais reclamações de quando se faz uma obra, do que quando não se existe. O transtorno é um sacrifício de curso prazo”, afirmou.

Guarda Municipal

A criação da Guarda Municipal de Teresina causou polêmica. A Câmara de Vereadores de Teresina aprovou, na última terça-feira, dia 15, o projeto de lei complementar que destina 53 cargos comissionários na área da segurança para o gabinete do prefeito. O projeto altera os dispositivos de duas Leis municipais, e muda a subordinação da coordenação de assistência militar e defesa civil, que sai da Secretaria Municipal de Governo e passa para o gabinete do prefeito. Representantes do grupo que prestaram concurso público acompanharam a votação. Ao todo, forram aprovados 1.888 candidatos, sendo que apenas 2008 foram chamados para o curso de formação.

“Na realidade, se fala que foram criados 53 cargos, que é verdade, mas se esquecem de dizer que foram destruídos 49 cargos. Portanto, somente 4 cargos foram, de forma liquida, criados. Nós estamos reorganizando a guarda municipal e assistência militar, fazendo com que haja uma estrutura de chefia, supervisão e organização administrativa, para dar sustentação à Guarda Municipal. Esse que é o pontapé inicial da lei e esse é o seu objetivo. Queremos que haja condição para assistência militar que vai continuar existindo e que haja condição para funcionamento da Guarda Municipal. Os cargos, portanto, serão divididos entre essas duas instituições e não necessariamente vão estar de imediato preenchidos. É importante falar do concurso da Guarda Municipal. O concurso foi feito em várias fases, sendo que na última só chegaram 2020 ou 20130 concursados. Ao final dessa última fase, é que teremos a finalização. Nesse momento temos o compromisso de fazer a chamada de 100 dos aprovados e ao longo do tempo poderemos chegar ao topo, que é 220 e o total que a lei prevê. É necessário um bom entendimento do que realmente está acontecendo”, afirmou.

Candidato novamente

“Nós temos trabalhado muito. É hora de prestar contas. Temos 27 unidades básicas de saúde reformadas e temos 30 para serem entregues. Temos novos hospitais, do Monte Castelo e Renascença, e demais obras em andamento. O HUT tivemos mudanças significativas e não temos mais aquelas filas com 100 e 150 pessoas. Temos avançado também na área da educação. Teresina continua na tradição de uma boa educação e nós estamos universalizando o ensino infantil. Já entregamos 123 salas de aula. Então, não penas garantir acesso, mas melhorar a qualidade do ensino fundamental. Esse é um enorme desafio. Quem acreditou nessa administração, vai nos acompanhar novamente. Temos um dialogo intenso com o PMDB. Em política, é legal fazermos isso com quem confiamos e disputar a eleição desse ano”, disse.

Firmino Filho
Firmino Filho