Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Jornal Agora

Procurador eleitoral cumpre a lei e flagra propaganda irregular

Compartilhe
Google Whatsapp

O procurador eleitoral Patrício Noé da Fonseca, do Tribunal Regional Eleitoral (TER-PI), em ação de fiscalização e no cumprimento da lei, flagrou propaganda irregular praticada por um homem de nome Thiago Junqueira, que fez adesivação inadequada no próprio carro. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o exato momento em que o procurador se apresenta para o infrator. 

De acordo com o procurador, o vídeo foi editado. Ele informou que recebeu denúncia, fiscalizou e que o dono do veículo estava acompanhado de uma outra pessoa, que ostensivamente o filmava na tentativa de pressioná-lo. 

Em áudio, o procurador Patrício Noé se pronunciou e respondeu ao acusado de corrupção, Thiago Junqueira, segundo o procurador.

Confira na íntegra! 


“Foi basicamente o seguinte, esse carro, ele estava com adesivo irregular, além de não ter identificação do CNPJ da Gráfica, não ter o número da tiragem, não ter o número do candidato, que são exigências impostas pela legislação, estava no tamanho muito além do permitido. A lei permite adesivo no carro do tamanho de até meio metro quadrado, se você for ver a metragem desses adesivos aí, somando tudo, dá quase cinco metros quadrados, quem sabe até mais, entendeu? E aí nós já tinhamos um processo aberto em relação a esse carro e tudo, que ele anda pela cidade, e aí quando eu estava saindo do Grand Cru, aí é em frente ao Grand Cru. Eu estava almoçando no Grand Cru e, ao sair, me deparei com o carro, aí fui bater foto logo da placa para poder me certificar de que era realmente o carro que a gente estava investigando. Comecei a bater foto dos adesivos, quando dou fé chega o dono do carro mais um capanga que ficou atrás filmado e batendo foto, e me esculhambando já de longe, aí o cara foi lá me peitar, me desacatar e eu tive que reagir, me identificar. O cara falava “ministério Público de merda”, não sei o que, “por que não vai fiscalizar não sei aonde”. Aí eu tive que engrossar a voz para o cara poder me respeitar, aí o cara pegou o vídeo, editou o vídeo do jeito que quis, e lançou aí para tentar dizer que eu ando com ignorância com o povo. Mas aí, a minha atuação foi técnica, não cometi nenhum excesso. Quem está errado é ele, tanto é que a ação já está na Justiça há muito tempo, ele até já tirou os adesivos e trocou, porque ele sabe que está errado. O cara tem o rabo preso na justiça, ele responde, está envolvido em uma investigação da Polícia Civil num esquema de corrupção e vendas de licenças a ambientais na Secretaria Estadual de Meio Ambiente. Foi preso o superintendente, vários funcionários da Semar e vários empresários, entre os quais esse rapaz que aparece na foto comigo, que é o mesmo da matéria, o Thiago Junqueira. Então não é peça boa. É vagabundo que fica se fazendo de eleitor de Bolsonaro para se esconder da Justiça, é o tipo de eleitor que o próprio Bolsonaro não aceitaria ter se ele soubesse e pudesse escolher. Então para mim não vale nada, não acarreta nada. Se valesse alguma coisa e no lugar de ele ficar fazendo fuxico e divulgando coisa em internet, ele já teria entrado com uma representação contra mim.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar