mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Produtores de eventos do país têm apoio de parlamentares para retomada das atividades

A estimativa é de que ao menos 450 mil empregos diretos e indiretos foram perdidos desde o início da pandemia com a paralisação das atividades do setor

Representantes da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) estiveram nesta quarta-feira (10/02), em Brasília, reunidos com parlamentares e representantes do Governo Federal, pleiteando a aprovação de um plano emergencial de recuperação do setor, que foi um dos mais prejudicados com a pandemia da Covid-19.

Com arrecadação média de até R$ 4 bilhões por ano, o ramo de eventos engloba cerca de 32 setores na cadeia produtiva. “Vai desde o garçom, o segurança, o profissional de luz, de som, os artistas. É uma cadeia produtiva muito grande, são muitos empregos que estão comprometidos e empresas que estão com problemas sérios”, afirma Pedro Neto, sócio da Social Music de Fortaleza (CE).

Foto - Rede Meio NorteFoto - Rede Meio Norte

A estimativa é de que ao menos 450 mil empregos diretos e indiretos foram perdidos desde março do ano passado, quando passaram a vigorar as medidas de isolamento e distanciamento social. 

O presidente da Abrape, Doreni Caramori Júnior, explica que o objetivo maior do setor é garantir a sobrevivência das empresas até a retomada das atividades. Uma das ajudas, prometida pelo governo federal, passa pela liberação de R$ 406 milhões para o setor por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“O que de fato tem deixado a categoria ansiosa é a falta de um plano, um planejamento que possa definir um cronograma de retorno às atividades com todas as preocupações sanitárias, e também, além disso, há possibilidade de se ter um apoio financeiro a esse setor que é um dos que mais emprega no Brasil”, diz Wrias Moura, diretor da Kalor Produções. 

Foto - Reprodução/ Rede Meio NorteFoto - Reprodução/ Rede Meio Norte

Ressaltando a capacidade de geração de emprego e renda do setor, ele lembra que o total de empregos perdidos em razão da pandemia corresponde ao efeito do fechamento de até 80 fábricas da Ford. 

O deputado Felipe Carreras, autor do Projeto de Lei que cria o programa emergencial para o setor, acredita que o texto seja aprovado ainda essa semana. Para a aprovação da matéria, a Abrape conta com o apoio de ao menos 100 deputados. Além da ajuda financeira, o programa prevê o parcelamento das dívidas das empresas do setor, e a garantia de certidão negativa, já que os empresários não têm como pagar suas contas pela paralisação das atividades.

“Acreditamos que sairemos daqui com boas notícias. E se não for agora, em breve acredito que a gente tenha destes poderes uma definição de como poderemos enxergar o setor de entretenimento até o final desta loucura toda que é a pandemia”, pontua Beto Santos, da D e E Entretenimento. 




Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail