Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Telsirio Alencar, pré-candidato ao Senado, fala sobre Dr. Pessoa

Compartilhe

O jornalista Telsirio Alencar, lançado hoje pré-candidato ao Senado Federal pelo Solidariedade, participou de uma entrevista no Agora da Rede Meio Norte, durante o quadro Jogo do Poder. 

Telsirio Alencar comentou os rumores de que sua candidatura seria para ‘guardar’ uma vaga para Dr. Pessoa. 

“A nossa candidatura….Ontem eu fui pego de surpresa pelo Dr. Pessoa que me levou ao seu gabinete e me fazendo, de maneira formal, o convite para disputar uma vaga de pré-candidato ao Senado. Na eleição passada eu fui candidato a vereador aqui na capital, onde tive a oportunidade de conhecer mais de perto ainda o Dr. Pessoa. Na nossa convivência, eu descobri um depósito de seriedade que é o Dr. Pessoa. Ele não tem duas conversas, é só uma conversa; quando ele gosta, ele gosta; quando ele não gosta, não gosta. É honrado na palavra. Ele me convidou e eu prontamente aceitei, inclusive estou hoje aqui na Rede Meio Norte. Sou pré-candidato ao Senado da República pelo convite oficial do meu partido”, afirmou, ao ser questionado sobre a possibilidade de recuar: “Não tem”. 

 class=

Questionado por Samantha Cavalca, o jornalista reafirmou que não faz parte de um ‘plano B' de Dr. Pessoa.  

“Não faço parte até porque eu jamais me serviria a esse tipo de papel. Eu passei mais ou menos por isso durante a eleição para prefeito, onde um determinado presidente de um partido chegou a me lançar prefeito de Teresina, me levou em vários veículos. Me fez de tolo e acabou perdendo a eleição e praticamente está aí a situação dele. O Dr. Pessoa, como eu disse, é exatamente o inverso: um depósito humano de seriedade.  O Dr. Pessoa tem perspectiva de ser governador, senador, deputado ou qualquer cargo”,  elogiou. 

Questionado sobre  de onde virão os recursos para manter a campanha, o jornalista enfatizou que irá uar o mecanismo das redes sociais. 

“Tem candidato ao Senado da República trocando ambulância por voto, a opinião pública conhece e sabe de quem estou falando, inclusive quero me reservar ao direito de não dizer o nome.  Assim como Dr. Pessoa, caso ele entenda para ser candidato a senador, nós vamos utilizar o mecanismo da modernidade, se eu tivesse R$ 1 bilhão para gastar em campanha, eu não gastaria um tostão, porque o candidato a deputado, senador e governador que compra voto, ele não é candidato a senador, a deputado; ele é candidato a outra coisa. Nós temos hoje um avalanche de veículos de comunicação, gratuitos, através das redes sociais. A opinião pública está antenada”, reforçou.